Diagnóstico dispensaria a visita ao médico

Em um esforço para diminuir a incidência de doenças sexualmente transmissíveis entre os jovens, o governo britânico está investindo pesado em um sistema digital de identificação de DSTs. O diagnóstico seria feito por meio da urina ou saliva.

Chips do tamanho de um pendrive estariam sendo desenvolvidos e, quando conectados ao computador ou celular com internet, indicariam ao usuário quais doenças ele contraiu. Isso evitaria o constrangimento de uma visita ao médico, e incentivaria os jovens a partirem diretamente para o tratamento.

Os chips para realização do teste seriam vendidos em casas noturnas, farmácias e supermercados a preços populares. De acordo com os responsáveis pela pesquisa, os chips dariam aos usuários um maior controle de suas vidas sexuais e a possibilidade de avisar aos parceiros recentes sobre a incidência de doenças.

Os responsáveis pela novidade são a nanotecnologia e os microfluidos, capazes de constituir laboratórios miniaturizados para identificação deste tipo de doença. Cerca de 4 milhões de libras estão sendo investidas na pesquisa.

Cupons de desconto TecMundo: