(Fonte da imagem: Reprodução/App Store)

Um novo mercado para aplicativos está surgindo: o dos apps médicos, que realizam testes e diagnósticos em pouco tempo e dizem, em linhas gerais, se você está saudável ou não. Por causa dessa novidade, um serviço específico que analisa a urina do usuário está envolvido em uma discussão inédita nos Estados Unidos.

Trata-se do uCheck, um leitor que usa a câmera de um aparelho com iOS para fazer uma leitura da urina de uma pessoa, fornecendo informações como nível de açúcar presente na substância – um dado importante para diabéticos, por exemplo.

Mas o que o Food and Drug Administration (FDA) questiona não é se o serviço realmente funciona: é que o aplicativo utiliza tiras de papel que mudam de cor quando entram em contato com a urina – e é essa alteração que é visualizada pelo uCheck.

O problema é que o diagnóstico não é visível ao olho nu (ou seja, depende de um dispositivo com iOS para ser realizado), o caracteriza o aparelho como um equipamento de testes médicos – e todos eles precisam da aprovação da FDA para exercerem essa função. O órgão enviou uma carta aos desenvolvedores da ferramenta e deu um prazo de 30 dias para receber uma resposta.

Cupons de desconto TecMundo: