(Fonte da imagem: Wyglif/Wikimedia Commons)

Um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Medicina de Baylor pode revolucionar o tratamento de pacientes com o mal de Alzheimer e de todos os que sofrem com problemas de memória.

Em testes com ratos de laboratório, os pesquisadores eliminaram moléculas do tipo PKR do cérebro dos roedores, o que aumentou significantemente a memória dos animais, assim como as suas habilidades de aprendizado. Isso porque os ratos sem a PKR desenvolviam novas formas de comunicação entre seus neurônios, tornando as funções cerebrais mais eficientes.

Os roedores sem a PKR também não mostraram nenhum tipo de deficiência. O que torna a sua ausência segura é o fato de a molécula não ser o único sinal de alerta contra viroses que o seu organismo – assim como o nosso – dispõe.

Enquanto o estudo aponta a possibilidade de criar uma pílula capaz de suprimir a molécula PKR e, consequentemente, melhorar a memória de pacientes humanos, a novidade ainda deve demorar alguns anos para chegar ao mercado. Isso porque o produto deve ser submetido a uma série de testes clínicos antes de poder ser utilizado seguramente por humanos.

Cupons de desconto TecMundo: