Às vezes, exames médicos parecem mais uma sessão de tortura – além de serem incômodos, alguns nem conseguem diagnosticar corretamente o que está errado com o paciente. Mas uma parceria entre o Oslo University Hospital, a University of Oslo e mais de 20 outros parceiros pode acabar com essa experiência – e trazer melhorias antes inimagináveis para a medicina.

O projeto é o Melody, a produção de uma câmera em forma de pílula que seria capaz de gravar em alta definição imagens do corpo humano após ser ingerida pelo paciente, especialmente do trato gastrointestinal.

Além da câmera, o dispositivo deve contar com uma fonte de luz, um transmissor via rádio para enviar as imagens e um microprocessador. O procedimento é complicado, já que é necessário calcular uma série de algoritmos para encontrar uma forma de gravar vídeos em HD a partir de um aparelho tão pequeno.

De acordo com o Gizmag, as pesquisas ainda estão em andamento e não devem ser colocadas em prática tão cedo, mas exames como a endoscopia (feita normalmente no sistema digestório) podem ser substituídos em breve. O próximo passo é encontrar um método mais eficiente para a transmissão das gravações.

Cupons de desconto TecMundo: