Medicamentos para ereção podem estar com os dias contados (Fonte da imagem: Divulgação Daily Mail)

Um grupo de pesquisadores da universidade Maryland Medical Center, nos Estados Unidos, fez uma descoberta que pode significar um grande avanço para a área da urologia. Segundo o site DailyMail, os cientistas acreditam que o mesmo tratamento que usa ondas sonoras para fragmentar pedras nos rins pode ser usado para estimular a circulação sanguínea e ajudar na disfunção erétil.

O procedimento, chamado de “Terapia de ondas de choque extracorpóreas”, melhora o fluxo sanguíneo para o coração ao aumentar ligeiramente o diâmetro dos canais venosos. Especula-se que a descoberta possa ser particularmente útil para melhorar o fluxo nos canais penianos.

Um teste realizado entre 29 pacientes trouxe resultados positivos: 30% dos homens que sofriam com a disfunção moderada passaram a terem ereções de forma normal, fazendo desnecessário o uso de medicamentos depois de dois meses de tratamento.

Apesar dos resultados, é necessário que mais testes sejam realizados antes que se possa concluir que o tratamento é definitivo, considerando que o grupo de pacientes foi pequeno e que os resultados positivos podem ter vindo do efeito placebo. Além disso, o Dr. Andrew Kramer, um urologista do centro de Maryland, afirma que é preciso atestar a ocorrência de efeitos colaterais, já que a terapia com ondas sonoras pode produzir efeitos destrutivos.

Cupons de desconto TecMundo: