Normalmente, o estudo de um vírus de maneira detalhada costuma levar anos. No caso do temido Zika virus, porém, cientistas estão tendo a oportunidade de acelerar drasticamente esse processo, bem como do próprio desenvolvimento de uma cura para ele. Tudo isso graças a um esforço conjunto da Universidade de Purdue e da Autodesk com seu software Molecule Viewer, que foi capaz de criar um modelo tridimensional detalhado do Zika.

Ter acesso a um modelo 3D tão preciso do vírus traz uma série de vantagens, obviamente. Usando essa ferramenta, por exemplo, pesquisadores foram capazes de identificar pontos em que o Zika é diferente de outros vírus de seu gênero. É o caso, por exemplo, de sua casca exterior, que se tornou um dos principais pontos de estudo por ser um pouco diferente do comum para sua classe (os assim chamados “flavivírus”).

Com a ajuda de uma informação como essas, os cientistas esperam ser capazes de criar, com uma velocidade muito maior, uma maneira de atacar o vírus como um todo, com a ajuda de tratamentos antivirais, ou de impedí-lo de se ligar às células humanas, no mínimo, evitando maiores contágios.

Vale notar que, pouco depois de ter suas informações publicadas em um artigo da revista Science, a equipe disponibilizou o modelo 3D do vírus para visualização através do Autodesk Molecule Viewer, com o objetivo de permitir a outros cientistas o estudarem. A figura pode ser acessada na nuvem através do PC ou de dispositivos móveis.

Cupons de desconto TecMundo: