Assim como ocorre com muitos presidentes famosos de grandes empresas, Mark Zuckerberg está rodeado de anedotas e casos curiosos sobre sua pessoa. E agora temos a descoberta de duas histórias bastante interessantes sobre o criador do Facebook.

Segundo o Business Insider, os casos foram contados por Noah Kagan, um ex-empregado da rede social que trabalhou na companhia por nove meses em 2005, em um livro lançado por ele recentemente. O primeiro deles deixa bem claro que Zuckerberg é um tanto exigente – e que, acima de tudo, não liga de punir severamente quem não o agrada.

“Embora eu não lembre da ferramenta em que estávamos trabalhando, o engenheiro Chris Putnam e eu passamos quase um mês construindo algo que nós pensamos que Mark iria amar. Ele vai até o computador de Chris e nós demonstramos o produto para Mark. Mark pensou que era uma m****. Eu sei disso porque, no lugar de dar um retorno sobre o produto, ele gritou ‘Isso é uma m**** – refaçam isso!’, jogou água no computador do Chris e foi embora. Todos nós ficamos ali, em choque.”

Já o segundo caso envolve, acredite se quiser, espadas de samurai e piadas nada engraçadas:

“Ele andaria por aí com uma espada de samurai falsa, ameaçando atacar você por trabalhar mal. Onde diabos ele conseguiu aquela espada samurai, quem é que sabe? Por sorte, nenhum empregado foi ferido enquanto eu estava lá. Ele chegaria e fingiria cortar você, brincando que se você deixar o site fora do ar ele iria cortar sua cabeça fora. Você tem que lembrar que você tem um super nerd de 23 anos comandando um dos sites de maior crescimento da web. Tão maduro quanto ele podia ser ainda era imaturo”.

Como se não fosse suficiente, Kagan ainda menciona as “ótimas” frases usadas por Zuckerberg para motivar os outros funcionários, como “Se você não terminar isso logo, eu te dou um soco na cara” ou “Eu vou cortar você com essa espada enorme” – essa, é claro, segurando uma espada na mão. Pois é, mesmo ricaços do mundo da tecnologia podem ter um passado um tanto vergonhoso.

Cupons de desconto TecMundo: