(Fonte da imagem: Reprodução/Forbes)

Uma equipe de pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Georgia, nos Estados Unidos, encontrou uma maneira de infectar os aparelhos portáteis da Apple, considerados os mais seguros e protegidos contra ameaças.

Utilizando um carregador de energia modificado, os pesquisadores puderam inserir um malware dentro do sistema iOS em apenas um minuto com o cabo conectado ao aparelho. Com a conexão pela entrada USB do dispositivo, o programa infeccioso não foi detectado pelos mecanismos de proteção e se infiltrou, com facilidade, no sistema de programação.

Ameaça pelo cabo de energia

Para testar as possibilidades de falhas de segurança nos aparelhos da Apple, os pesquisadores examinaram as medidas de proteção do sistema iOS e descobriram que, apesar da política rígida para instalação de software a partir das conexões de rede, há pouca defesa contra malwares transferidos através da porta USB.

Para demonstrar a vulnerabilidade do iOS, a equipe montou um carregador elétrico utilizando uma placa de hardware BeagleBoard, de baixo custo e de fácil obtenção, com o malware instalado. O modelo foi escolhido para mostrar que se pode construir um dispositivo mal-intencionado para infectar os aparelhos da Apple.

O resultado da experiência, que os pesquisadores devem apresentar em detalhes no evento Black Hat entre julho e agosto, é alarmante. O malware foi capaz de comprometer completamente o sistema, independente de qualquer uso ou ação do usuário. A equipe promete levar ao evento sugestões de como a Apple pode contornar esse problema.

Cupons de desconto TecMundo: