(Fonte da imagem: Thinkstock)

Um estudo sobre segurança digital feito pela Cisco mostra que nem sempre os sites considerados “inseguros” são os que concentram as mais diversas ameaças para seu computador. Na realidade, os malwares podem estar onde você menos espera – principalmente em domínios que a pessoa considera como seguros.

O primeiro lugar da lista de forma de infecção vai para conteúdo dinâmico e redes de fornecimento de conteúdo, como servidores, com 18,3% dos malwares. A prata vai para as propagandas que servem para monetizar o site (16,81%), mas acabam também sendo a brecha de segurança necessária para a instalação de malwares. Sites comerciais e de empresas (8,15%) e jogos online (6,51%) também foram considerados perigosos.

Confira outros dados da pesquisa:

  • 33% dos malwares da internet são de sites dos Estados Unidos;
  • A China caiu da segunda para a sexta posição do ranking de presença de malwares;
  • Nessa lista, o Brasil não é citado como integrante do top 10;
  • Os malwares para Android cresceram bastante em 2012, mas o número de ameaças mobile ainda é insignificante;
  • Aplicativos falsos ainda são o meio de propagação mais usado, com 65,05% do “mercado”.

Um perigo exposto pelo relatório foram as redes sociais: como as pessoas passam cada vez mais tempo em sites como o Facebook, a chance de infecção aumenta – depois de mecanismos de busca e sites de vídeo online (sim, como os de pornografia), são esses endereços os maiores focos de vírus e afins. Para ler o estudo completo, é só clicar aqui.

Cupons de desconto TecMundo: