A ESET, empresa de segurança online, enviou um alerta comentando que identificou mais de 10 mil ameaças em uma campanha maliciosa de vídeos falsos dentro do Facebook. A campanha também se propaga por meio de perfis falsos e infectam o computador de usuários.

O golpe acontece da seguinte maneira: você recebe uma mensagem de um contato no Facebook Messenger (na caixa de mensagens). Nela, estão postagens com nomes como "Meu primeiro vídeo", "Meu vídeo", "Vídeo privado" etc. Caracteres gerados aleatoriamente, simulando mensagens em textos de amigos, também são mostrados.

No momento em que você abre a mensagem, há um link. Assim que você clica nele, acaba sendo redirecionado para um site falso do YouTube. Por lá, uma solicitação de instalação (no caso, uma extensão) para assistir ao vídeo vai aparecer. Na verdade, é um plugin malicioso com malware que vai se espalhar com o mesmo processo para os seus amigos no Facebook.

Malwares têm o intuito de causar danos ao computador, podendo afetar o desempenho e até roubar informações

Onde acontece?

Já foram registradas ameaças no Brasil, então todo cuidado é pouco. Além disso, veja a lista de países que também andam sofrendo com este malware:

  • Venezuela, Peru, Equador, Argentina, México, Chile, Uruguai, Guatemala, Bolívia, Panamá, Estados Unidos, Canadá, Austrália, Reino Unido, Nova Zelândia, Rússia, Eslováquia, República Tcheca, Alemanha, Suíça, Polônia, Índia, Singapura, Noruega, Grécia, Hungria, Filipinas, Turquia, Israel e Tailândia.

O nome dessa ameaça, segundo a ESET, é JS/Kilim.SO e JS/Kilim.RG. "Campanhas maliciosas no Facebook tendem a atingir um número massivo de usuários e obter altas taxas de êxito. Apesar de o ataque ser focado apenas no Google Chrome, nada impede que a campanha maliciosa se estenda aos usuários de outros navegadores no futuro", afirma Camillo Di Jorge, Presidente da ESET Brasil.

Malwares têm o intuito de causar danos ao computador, podendo afetar o desempenho e até roubar informações. Clique aqui para saber mais. 

Aconteceu comigo. E agora?

De acordo com a ESET, se você caiu neste golpe, são necessários dois passos:

  • Remova a extensão "Make a GIF" do Chrome: digite "chrome: // extensions /" na barra de link. Outra maneira de chegar lá é clicando nos três riscos no canto direito superior do navegador, escolhendo "Configurações", "Extensões" e clicar no símbolo de lixo ao lado da extensão.
  • Use antivírus: se você caiu em um golpe assim, você provavelmente precisa de um software antivírus. Clique aqui para conhecer alguns. Contudo, saiba que é muito importante não sair clicando em qualquer link na internet — fique sempre atento.

Você usa antivírus? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: