Já há algum tempo, os modelos mais poderosos da linha Lumia presenteiam os consumidores mais aficionados por tecnologia com um display capaz de reconhecer comandos do usuário mesmo se ele estiver usando luvas por cima das mãos. O recurso, chamado de Super Sensitive Touch, inaugurou no saudoso Lumia 920, se manteve no Lumia 930 e, pelo que tudo indicava, era presença garantida nos novíssimos Lumia 950 e 950 XL. Infelizmente, parece que os atuais flagships não são, afinal, tão sensíveis assim.

Tudo indica que, quem optou pelos produtos mais robustos da Microsoft no segmento de smartphones, pode ter sido enganado por algumas especificações que antecederam o lançamento dos dispositivos. A história começou com o site francês theWINdose recebendo inúmeras reclamações de seus leitores, que diziam que os celulares mais avançados com Windows 10 Mobile não estava respondendo tão bem a estímulos quando não ficavam em contato direto com a pele dos consumidores.

Conferindo as informações nas páginas da Microsoft, fica claro que a Gigante de Redmond pode ter vacilado feio ao divulgar dados sobre o hardware de seus novos aparelhos. Visitando o site institucional norte-americano da empresa, os top de linha antigos são descritos como realmente tendo a tecnologia superior de toque, enquanto os modelos 950 e 950 XL são marcados apenas como tendo tela “capacitiva multitoques” – bem mais comum. O problema é que o e-commerce da própria fabricante oferece outras informações.

Como é possível verificar na imagem mais acima, a loja online da Microsoft diz que os mais novos Lumia – ainda não lançados no Brasil por conta da crise financeira – possuem, sim, o Super Sensitive Touch. Em quem acreditar? Para tirar a prova, o portal Phone Arena fez o teste com um Lumia 950 e, ao tentar desbloqueá-lo usando um pedaço de tecido por cima do dedo, confirmou que o item não reconhece a interação. Para fins de comparação, o Galaxy S6 conseguiu ser destravado utilizando o mesmo método – e sem muitos problemas.

Mudança de rumos?

Entre as hipóteses levantadas para o caso estaria a de que a companhia limou o recurso via software para fazer render mais a bateria dos smartphones com Windows 10 – talvez uma perda pequena para um aumento de autonomia considerável. No entanto, é bem pouco provável que essa opção seja real, já que mesmo unidades do Lumia 930 atualizadas para o novo sistema operacional continuam podendo ser operadas com luvas, por exemplo.

Considerando que a tecnologia se baseia no hardware desenvolvido pela Synaptics, capaz de diminuir a espessura e melhorar o brilho e a sensibilidade dos displays, faz todo sentido dispensar essa especulação. Há também a possibilidade de os projetos iniciais do Lumia 950 e 950 XL terem sido alterados durante o período de desenvolvimento e alguns desses dados antigos terem sido transportados indevidamente para o comércio eletrônico da Microsoft. Você tem um aparelho do tipo e conseguiu fazer a ferramenta funcionar? Conte para a gente!

Será que os novos Lumia 950 e 950 XL farão sucesso no Brasil? Comente no Fórum do TecMundo!

Cupons de desconto TecMundo: