Análise: phablet Nokia Lumia 1520 [video]

10 min de leitura
Imagem de: Análise: phablet Nokia Lumia 1520 [video]
Avatar do autor

Com quase dois anos de existência, o sistema operacional Windows Phone 8 já está consolidado no mercado, respondendo hoje por um parcela significativa de consumidores e apresentando boas perspectivas para o futuro. Entre os smartphones, a briga é acirrada, e a Nokia conta com modelos para todos os segmentos.

Entretanto, essa é a primeira vez que a companhia chega ao mercado de phablets, os aparelhos cujo tamanho de tela faz com que eles se tornem uma espécie de híbrido entre smartphone e tablet. Com tela de 6 polegadas, o Lumia 1520 é a primeira incursão da Nokia – agora Microsoft Mobile – nesse nicho de mercado.

Ressaltamos ainda que não utilizamos o Windows Phone 8.1 nesta análise por duas razões: a primeira delas é porque a versão disponível para download é a Developer Preview, voltada para desenvolvedores, e que se encontra ainda em período de testes.

Por conta disso, eventuais problemas ainda podem ser corrigidos antes da versão final e não seria justo avaliar um trabalho ainda em andamento. Além disso, o Lumia 1520 utilizado nesta análise foi cedido por empréstimo pela Nokia, que nos solicitou que não fosse feita a instalação desta versão do SO.

Será que, em sua primeira experiência com phablets, a Nokia conseguiu entregar para o consumidor final um aparelho capaz de satisfazer todas as necessidades do usuário? As nossas impressões sobre o phablet Lumia 1520 são o que você confere agora nesta análise especial.

Design

A linha Lumia é talvez aquela que possui um visual mais padronizado entre todos os smartphones disponíveis no mercado. No Lumia 1520 a situação não é diferente, e o seu visual é praticamente idêntico ao dos demais aparelhos da empresa. A diferença principal, obviamente, reside no fato de que o dispositivo cresceu e sua tela chegou às 6 polegadas.

Construído em corpo único, a tampa traseira do aparelho não é removível. As entradas para SIM card (o modelo utiliza nano SIM) e cartão micro SD ficam localizadas na lateral esquerda. No lado direito estão situados os botões de volume, energia e um botão dedicado à câmera. Os dois LEDs do flash, localizados logo acima da lente da câmera, completam o visual do produto.

Quem compra um aparelho com tela de 6 polegadas já deve imaginar que ele não tem o melhor dos tamanhos para ser utilizado com apenas uma das mãos. Samsung Galaxy Note 3, Sony Xperia Z Ultra e LG G Flex são modelos que apresentam características similares. Com o tempo você se acostuma a ter um deles em mãos, mas ainda assim vale ressaltar que essa é uma questão de gosto.

Tela

A tela do Lumia 1520 é LCD e conta com a tecnologia IPS. Além disso, a proteção Gorilla Glass 2 garante um pouco mais de resistência e menor susceptibilidade a riscos e marcas de digitais. Com amplos níveis de controle de brilho e intensidade de cores, o display do phablet é sem dúvida um dos mais brilhantes e vívidos dentro da linha Lumia.

Com resolução de 1080x1920 pixels, a densidade de pixels da tela chega aos 368 ppi. O modelo conta ainda com um recurso que permite a configuração da luminosidade da tela para que o display seja mais visível sob a luz do sol. Itens como saturação e temperatura de cor estão entre os requisitos que podem ser alterados.

O aumento no tamanho de tela, infelizmente, não veio acompanhado apenas de boas notícias. Em alguns momentos, o usuário pode ter a sensação de estar diante de apps “esticados”, que resultam numa perda de resolução, ou ainda de espaços mal-aproveitados na tela. É possível que essa correção venha com o Windows Phone 8.1, portanto vale ficar de olho nesta possibilidade.

Desempenho

O Windows Phone 8 nunca esteve tão rápido quanto no Lumia 1520. Equipado com processador quad-core Snapdragon 800 de 2,2 GHz e 2 GB de RAM, o desempenho, que já era bastante satisfatório nos lançamentos anteriores, ficou ainda mais interessante no novo phablet.

Jogos como Six-Guns, Need For Speed: Hot Pursuit e Minion Rush são executados com muita tranquilidade, sem travamentos ou atrasos no tempo de resposta aos toques na tela. A transição entre apps e a navegação na internet também ganharam muito com o maior poder de processamento.

Contudo, por se tratar de um tamanho novo, em alguns momentos o usuário pode ficar com a sensação de que todo esse potencial não é aproveitado. É o caso da ausência de um modo multijanelas, por exemplo, que permitiria alternar entre uma ferramenta e outra com mais facilidade. Aparelhos Android de tamanhos maiores souberam usar o tamanho de tela em seu favor, trazendo recursos como esse.

É perdoável que a Nokia tenha optado por não incluir funções às pressas, sem saber ao certo como elas se comportariam nesse novo formato de tela para o Windows Phone 8. Entretanto, mais uma vez, fica a expectativa para que alguma solução do gênero seja observada na atualização do Windows Phone 8.1 ou ainda nas novas gerações de aparelhos.

Testes de benchmark

Para a realização desta análise, submetemos o Nokia Lumia 1520 a dois aplicativos de benchmark. São eles: AnTuTu Benchmark 4 e GFX Bench 3.0 (T-Rex HD Off Screen e T-Rex HD On Screen). Comparamos os resultados dele com os phablets Samsung Galaxy Note 3 e LG G Flex.

Antutu

Um dos aplicativos de benchmark mais conceituados em sua categoria, o AnTuTu Benchmark 4 faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Os resultados são somados e geram uma pontuação final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

GFX Bench

O GFX Bench é voltado para mensurar a qualidade gráfica. Isso inclui itens como estabilidade de desempenho, qualidade de renderização e consumo de energia. Os resultados são revelados em média de frames por segundo (fps). Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Câmera

O Lumia 1520 traz em seu corpo uma câmera com resolução de 20 megapixels e compatível com a tecnologia PureView. Como complemento, a Nokia incluiu o recurso Nokia ProCam, que traz dezenas de funções e recursos em uma interface simplificada e acessível.

Outra novidade é o fato de que é possível salvar as imagens no formato RAW, utilizado por profissionais de fotografia. Embora não exista um modo HDR, ainda assim é possível configurar alguns recursos manualmente de forma a obter imagens com ótimos contrastes.

Em ambientes com baixa luminosidade, a ausência do flash de Xenon, presente no Lumia 1020, não é sentida, e os dois LEDs dão conta do recado. Embora haja um certo nível de ruído nas imagens noturnas, o resultado é perfeitamente aceitável e está entre os melhores da categoria.

Os vídeos podem ser gravados em resolução 1080p a uma taxa de 30 frames por segundo. A captura de áudio é outro diferencial significativo, em especial por conta de quatro microfones direcionais existentes para a gravação. O resultado é um som mais limpo e definido, transmitindo uma sensação mais realista do ambiente em que foi gravado.

Bateria

A duração de bateria costuma ser um ponto positivo em phablets, e no Lumia 1520 a situação não é diferente. Com uma bateria com capacidade de 3.400 mAh, o usuário pode sair de casa tranquilo sem o carregador, pois certamente ela vai aguentar um dia inteiro de trabalho.

O Lumia 1520 conta ainda com modos de economia de energia, que reduzem a intensidade de brilho quando necessário. Ainda não há um modo inteligente de economia como em alguns aparelhos com Android, mas o consumo de energia do Windows Phone é menor.

Exigindo um pouco mais do aparelho, deixamos rolando a exibição de vídeos do Netflix, com o brilho configurado em 50%. Nessa experiência, foi possível assistir a quase 12 horas de vídeo, um tempo bastante satisfatório para a proposta do aparelho. O modelo é compatível ainda com o recurso Qi, que permite recarga wireless.

Áudio

O áudio do Lumia 1520 certamente está entre os mais limpos da categoria. Mesmo em volumes mais altos, percebemos um baixo nível de distorção e ruído. Os fones de ouvido que acompanham o produto não são nada excepcionais, mas cumprem bem o seu papel.

Para quem não abre mão de ouvir Rádio FM, o Lumia 1520 também conta com essa função. Por fim, vale a pena usar também o recurso Nokia Mix Radio, que conta com uma grande biblioteca de áudio, incluindo músicas nacionais dos mais diversos estilos.

Extras

Não é de hoje que a linha Lumia traz uma série de aplicativos exclusivos para os seus usuários. Outro benefício é que a maioria deles pode ser conferida em qualquer aparelho da Nokia, o que faz com que eles não sejam uma exclusividade do modelo 1520.

Porém, vamos destacar três apps que chamam a atenção neste modelo. O primeiro é o Zinio, uma espécie de leitor digital voltado para revistas e para agrupar listas de leitura. Aliás, leitura é uma função que se mostra perfeitamente adaptada à tela de 6 polegadas do 1520.

Outra ferramenta é o Nokia Creative Studio, que permite a aplicação de filtros e efeitos em imagens. Há pelo menos uma dezena de recursos de edição, o que torna a função muito completa. Por fim, vale conhecer o Nokia StoryTeller, um recurso que agrupa imagens em pastas específicas a partir da localidade cadastrada.

A lista de apps exclusivos da linha Lumia vai muito além desses citados, mas todos já surgiram em algum momento em outros smartphones da companhia. É o caso dos apps Nokia Beamer, Nokia Care, Nokia Cinematograph, Nokia MixRadio, HERE Drive+ e HERE Drive Maps.

Vale a pena?

Sem sombra de dúvidas, o Lumia 1520 representa um grande avanço para o Windows Phone 8. A chegada do SO da Microsoft aos dispositivos com tela maior mostra que o sistema operacional amadureceu bastante e que um hardware mais potente é capaz de proporcionar uma experiência ainda melhor para o consumidor.

O preço oficial de lançamento no Brasil é de R$ 2.599, valor alto, mas competitivo junto aos seus concorrentes, em especial os modelos Samsung Galaxy Note 3 e Sony Xperia Z Ultra. Em praticamente nenhum quesito o aparelho deixa a desejar, se mostrando um dos produtos mais competentes já apresentados na linha Lumia.

Assim como qualquer outro phablet, o tamanho pode gerar um certo desconforto para quem não está acostumado com produtos grandes. Por conta disso, é importante testar a sua adaptação à ergonomia dele antes de efetivamente levá-lo para casa.

Além disso, a “tela grande” é uma novidade para os aparelhos com Windows Phone 8, e em muitos momentos é mal-utilizada. Há apps que deixam a sensação de estarem esticados e recursos úteis de multitarefa são praticamente inexistentes.

Comparado aos seus concorrentes, talvez uma caneta stylus fosse um item que pudesse agregar valor ao produto, mas sua ausência não chega a ser um problema. A longa duração de bateria, o bom desempenho em jogos, além das boas imagens capturadas pela câmera do aparelho, são os seus principais pontos fortes e seus resultados justificam o investimento.

Sem dúvida, essa é uma mostra de que o modelo da Nokia vai muito além do que uma simples “câmera com smartphone”, sendo capaz de proporcionar uma experiência completa para os seus consumidores.

FAQ: você pergunta e o TecMundo responde!

1 - O tamanho do phablet chega a ser um incômodo no dia a dia?

Tudo depende do que você espera de um aparelho com tela de 6 polegadas. Samsung Galaxy Note 3, Sony Xperia Z Ultra e LG G Flex são exemplos de modelos com tela grande que “incomodam” no bolso tanto quanto o Nokia Lumia 1520. Para quem não gosta de smartphones grandes, certamente não é uma boa opção, assim como nenhum outro produto com esse tamanho de tela seria.

2 - O Lumia 1520 esquenta demais durante o funcionamento?

Em nossos testes, em nenhum momento percebemos algum tipo de aquecimento que pudesse comprometer o desempenho. Como todo smartphone do mercado, o Lumia 1520 esquenta um pouco, sim, mas não é nada que não esteja dentro dos parâmetros de normalidade.

3 - O Bluetooth do Lumia 1520 é compatível com o de outros aparelhos que não sejam Windows Phone?

Não conseguimos compatibilidade via Bluetooth com smartphones equipados com os SO Android e iOS. Entretanto, outros dispositivos extras e o PCs com o sistema operacional Windows são compatíveis. Depois da publicação da análise, entramos em contato com a Nokia que nos confirmou que há sim compatibilidade do Bluettoth do Lumia 1520 com dispositivos Android. A razão da falha pode ter sido algo específico do modelo testado.

4 - O Lumia 1520 terá atualização para o Windows Phone 8.1?

Sim. Assim como todos os modelos lançados até agora, o Lumia 1520 vem com o Windows Phone 8. Assim que a atualização oficial para o Windows Phone 8.1 estiver disponível, o aparelho será um dos primeiros a receber a novidade.

5 - Existe suporte para o Silverlight no Lumia 1520?

Em teoria, sim. Em nossos testes, sites desenvolvidos em Silverlight foram executados normalmente no navegador. Entretanto, podem haver funções específicas que não funcionem tão bem quanto no Windows 8. Contudo, pelo que vimos, tudo rodou sem problemas.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Análise: phablet Nokia Lumia 1520 [video]