(Fonte da imagem: Livros & Coisas)

Esta semana publicamos no Mega Curioso uma notícia sobre a revelação de que J.K. Rowling, a famosa autora britânica criadora da série Harry Potter, havia lançado um livro aclamado pela crítica sob um pseudônimo masculino.

A descoberta foi feita por um editor do The Sunday Times, que decidiu seguir uma pista anônima que acabou sendo confirmada depois de uma análise linguística dos trabalhos da escritora.

(Fonte da imagem: Reprodução/BBC)

Pois, de acordo com a BBC, a tal análise não foi realizada por olhos humanos, mas por um programa de computador desenvolvido por Peter Millican, um especialista em linguística da Universidade de Oxford. Segundo a publicação, trechos do livro escrito por Rowling sob o pseudônimo Robert Galbraith foram comparados com outros dois títulos da autora, assim como com seis outros livros, redigidos por três escritores diferentes.

Caça-palavras digital

(Fonte da imagem: Reprodução/Digital Trends)

Primeiro o especialista criou uma lista com as palavras mais usadas por Rowling nos três livros avaliados. Em seguida ele eliminou uma série de termos específicos — como “Harry”, por exemplo —, ficando com 317 palavras neutras. Então, o programa de Millican — chamado Signature — analisou aspectos como tamanho de palavras, extensão de sentenças e parágrafos, frequência com a qual determinadas expressões apareciam e padrões de pontuação.

Conforme explicou o especialista à BBC, o mais impressionante sobre os testes foi como o livro de Robert “Rowling” Galbraith era o que mais se aproximava aos textos da autora de Harry Potter. Ainda segundo Millican, o título com mais semelhanças linguísticas a “The Cuckoo’s Calling” — a comentada novela lançada sob o pseudônimo masculino — foi “Morte Súbita”, outro livro de mistério também escrito por J.K. Rowling.

Via Megacurioso

Cupons de desconto TecMundo: