No Brasil, a LG é uma das principais empresas vendedoras de smartphones considerados de entrada, aqueles modelos que custam menos do que R$ 500. Com um ampla linha de aparelhos com essas características, a empresa sul-coreana tem modelos capazes de agradar a todos os gostos e bolsos.

Uma dessas opções é o LG Optimus L4 II, smartphone que tem como principais diferenciais o fato de ter suporte para três chips e ser compatível com a recepção do sinal de TV Digital. As nossas impressões sobre o modelo, que custa cerca de R$ 500, é o que você confere agora.

LG Optimus L4: especificações

  • Sistema operacional: Android 4.1
  • Tela: 3,8 polegadas
  • Resolução: 320x480 pixels
  • Processador: Cortex A9 de 1 GHz
  • GPU: PowerVR SGX531
  • Armazenamento: 4 GB (expansível com cartão SD)
  • RAM: 512 MB
  • Câmera traseira: 3,1 megapixels
  • Câmera frontal: não possui
  • Bateria: 2.150 mAh
  • SIM Card: 3
  • Compatibilidade com TV Digital
  • Preço médio: entre R$ 450 e R$ 550

Testes de desempenho

Para mensurar o desempenho do LG Optimus L4 II, utilizamos dois aplicativos de benchmark: AnTuTu e Vellamo Mobile Benchmark (nas modalidades Metal e HTML5). No AnTuTu o aparelho da empresa sul-coreana atingiu 6.286 pontos, situando-se em nossa análise um pouco acima do Galaxy S3 Mini e um pouco abaixo do Motorola Razr D1. 

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo) (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo) (Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Já no Vellamo Mobile Benchmark, o smartphone atingiu 1.348 no teste HTML5, ficando um pouco atrás do Motorola Razr D3 e um pouco acima do Motorola Razr D1. Por fim, no teste Metal, a pontuação do LG Optimus L4 II foi de 398, situando o modelo entre os mesmos dois aparelhos da Motorola.

Aprovado

Design anatômico e confortável

A LG fez um bom trabalho em termos de design com o Optimus L4 II. Não há nenhuma inovação ou revolução, mas o resultado final é um produto eficiente, leve, anatomicamente confortável e seguro nas mãos. Da mesma forma, o acabamento não deixa em nada a desejar.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A tampa traseira removível pode ser retirada com facilidade e os encaixes não deixam frestas ou bordas propensas a estragar rapidamente. Como é compatível com Rádio FM e TV Digital, na parte superior do aparelho é possível puxar uma antena.

Desempenho que não decepciona

Primeiramente, é preciso deixar claro que estamos falando de um modelo de entrada, com limitações naturais dentro de sua faixa de preço. Tendo isso em mente, é possível dizer que o desempenho do Optimus L4 II nos surpreendeu positivamente.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Os 512 MB de RAM foram suficientes para executar os aplicativos mais convencionais sem travamentos ou atrasos. Já em se tratando de jogos, a situação fica um pouco mais complicada, mas ainda assim o modelo se saiu bem. Em um game como Real Racing 3, por exemplo, a execução foi tranquila, embora com uma qualidade gráfica bastante inferior.

Tela com resposta adequada

Não dá pra exigir tanto assim de um aparelho cuja resolução de tela é de 320x480 pixels. Porém, dentro da sua proposta, não encontramos nenhum problema nesse quesito. A resposta aos toques na tela é muito satisfatória e a qualidade de imagem não compromete em momento algum.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Câmera apenas funcional

O Optimus L4 II não possui câmera frontal, mas convenhamos: você não vai sentir muito a falta dela em um smartphone de entrada. A câmera traseira, com resolução de 3 megapixels é mediana, mas cumpre a sua função. Fotos tiradas durante o dia e em ambientes iluminados ficam aceitáveis. Já das fotos noturnas, mesmo com o flash automático, não espere muitos detalhes.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

TV Digital e Rádio FM

Não é segredo para ninguém que TV Digital e Rádio FM estão entre as duas características mais apreciadas pelos consumidores brasileiros em um smartphone. Infelizmente no exterior o interesse não é tão grande, o que faz com que poucos aparelhos top de linha contem com essa funcionalidade.

No Optimus L4 II é possível fazer as duas coisas com muita facilidade. O Rádio FM funciona apenas com o fone de ouvido conectado e, mesmo com a antena recolhida, não foi difícil sintonizar as principais emissoras de Curitiba, mesmo em meio ao trânsito.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

No caso da TV Digital, a intensidade do sinal varia de acordo com a sua cidade. Porém, em nossos testes a execução não demonstrou problemas, apresentando poucos travamentos. A qualidade de áudio do aparelho também não é nenhum primor, mas os fones de ouvido resolvem esse problema.

Reprovado

Duração de bateria

Para um celular de entrada, rodar aplicativos que podem ser considerados pesados é um feito e tanto. Porém, essa compatibilidade tem um preço: ele consome mais energia para fazer certas tarefas. É o caso do uso dos recursos de três chips e do sinal de TV Digital.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

Caso os três chips estejam ativos de forma simultânea, a busca constante pelo sinal de rede faz com que o gasto de bateria seja acima da média. Caso você opte por ligar a TV Digital então, a situação fica ainda mais complicada. Em nossos testes, usando o aparelho de maneira intensiva, em pouco mais de duas horas e meia a bateria foi consumida.

Já para um uso moderado, acessando emails, redes sociais e eventualmente algumas funções mais dispendiosas, foi possível chegar até o fim de um dia de trabalho com pelo menos 20% de bateria.

Quer espaço? Já compre um cartão

Sabemos que esse é um aparelho de entrada e, por conta disso, é natural que os seus usuários baixem menos aplicativos. Entretanto, dos 4 GB de espaço de armazenamento oferecidos, 2 GB já estão ocupados, sobrando muito pouca coisa para o consumidor.

(Fonte da imagem: Baixaki/Tecmundo)

A saída é comprar o produto já com um cartão de memória, vendido separadamente. Para os mais desavisados, os 4 GB podem soar como uma ilusão. O problema é fácil de ser resolvido, é verdade, mas não deixa de ser um incômodo a mais para quem compra o aparelho.

Vale a pena?

Para quem procura um aparelho de baixo custo, mas que seja capaz de rodar boa parte dos aplicativos disponíveis no mercado, sem dúvida o LG Optimus L4 II pode ser considerado uma boa opção. O modelo conta com a versão 4.1 do Android e tem processador single-core de 1 GHz.

Pode parecer pouco, mas os 512 MB de RAM são suficientes para rodar jogos como Real Racing 3, por exemplo, ainda que com uma qualidade gráfica inferior. O desempenho em tarefas mais simples também é satisfatório, de forma que com um smartphone como esse em mãos, é possível passar pelo menos um ano com a garantia de que boa parte dos apps não vão apresentar problemas.

Por outro lado, há pontos negativos no aparelho que podem incomodar um pouco. O espaço de armazenamento do modelo é de apenas 4 GB, sendo que metade é ocupada pelo SO e por outros programas que já vem instalados. Assim, resta apenas 2 GB para instalação de arquivos, o que praticamente obriga o consumidor a comprar um cartão micro SD.

Os dois principais diferenciais do produto, a recepção de TV Digital e o suporte aos três chips, funcionam de forma eficiente, mas consomem muito da bateria do aparelho quando ativos. Na prática, isso significa que você terá que andar com o carregador sempre caso queira usar algumas dessas funcionalidades ao longo do dia.

Com um preço adequado para a sua proposta, cerca de R$ 500, o LG Optimus L4 II conta ainda com versões compatíveis com um ou dois chips, ambas sem TV Digital. Aparelho ideal para quem não pretende gastar muito e quer acompanhar aquilo que rola na programação da TV aberta. Se você usá-lo moderadamente ao longo do dia, vai aprovar sem ressalvas. Caso contrário é melhor procurar outra alternativa.

O smartphone LG Optimus L4 II foi cedido por empréstimo ao Tecmundo pela LG para a realização desta análise.

Cupons de desconto TecMundo: