Análise: smartphone LG G3 [vídeo]

14 min de leitura
Imagem de: Análise: smartphone LG G3 [vídeo]
Avatar do autor

Quando a LG anunciou o G2, no ano passado, sua intenção era apenas a de entrar na briga no disputado segmento de smartphones top de linha. Pouco menos de um ano depois, o aparelho se consolidou no mercado, tendo sido aprovado pela crítica e amplamente comercializado em muitos países.

Já com o G3, a LG muda o discurso. É hora de manter o que deu certo no LG G2, como já era de se esperar, mas também chegou o momento de a empresa brigar pelo posto de melhor aparelho da categoria. Em se tratando de especificações técnicas, há perfeitas condições para que isso aconteça.

O modelo, que conta com processador Qualcomm Snapdragon 801 e 2 GB de RAM, chega ao mercado brasileiro por R$ 2.299, um preço alto para boa parte dos consumidores, mas mais baixo do que o dos seus principais concorrentes diretos, o Samsung Galaxy S5 e o Sony Xperia Z2. Analisamos todos os detalhes de mais esta novidade e o resultado é o que você confere agora.

LG G3: especificações

  • Sistema operacional: Android 4.4.2
  • Tela: LCD IPS de 5,5 polegadas
  • Resolução de tela: 2560x1440 pixels (QHD)
  • Densidade de pixels: 538 ppi
  • Chipset: Qualcomm MSM8975AC Snapdragon 801
  • Processador: quad-core Krait 400 de 2,5 GHz
  • GPU: Adreno 330
  • RAM: 2 GB
  • Armazenamento: 16 GB (expansível com cartão micro SD até 128 GB)
  • Câmera traseira: 13 megapixels com autofoco laser
  • Câmera frontal: 2,1 megapixels
  • Conectividade: Bluetooth 4.0, USB 2.0, NFC, WiFi 802.11 a/b/g/n/ac, 3G e 4G
  • Alto-falantes: 1 watt com amplificador Boost
  • Bateria: 2.940 mAh
  • Dimensões: 14,63 cm (altura) x 7,46 cm (largura)
  • Espessura: 0,89 cm
  • Peso: 149 gramas
  • Cores: titânio, ouro, branco e roxo
  • Preço oficial: R$ 2.299
  • Menor preço encontrado: R$ 1.946

Design

Com tela de 5,5 polegadas, uma das preocupações da LG com o G3 foi a de entregar um aparelho que não fosse muito maior do que o seu antecessor. Para manter um tamanho parecido, a solução foi reduzir as bordas laterais e superiores e, com isso, o smartphone tem um aproveitamento frontal que chega a quase 80% (espaço ocupado pela tela em relação à área total).

Um dos diferenciais do LG G2 eram os botões localizados na parte de trás do aparelho. Essa característica foi mantida no LG G3, mas eles foram redesenhados e estão menos salientes. A tampa traseira manteve também o material plástico, mas agora sua espessura é maior, o que dá mais resistência para o celular. O acabamento tem textura que lembra metal escovado e, numa primeira impressão, pode até enganar os mais desavisados.

Ainda na parte traseira, entra em cena o autofoco laser, um sistema que permite mais rapidez e precisão na hora de disparar as suas fotos. A pegada no produto é bastante aderente, graças ao design curvo das laterais, e o modelo se mostra bastante imponente. Há disponibilidade de versões nas cores preta (titânio), branca, ouro (dourada) e roxa, essa última com edição limitada.

A tampa traseira é removível e pode ser retirada com facilidade. Dentro dela é possível acessar as entradas para cartão de memória e SIM card. A bateria, de 2.940 mAh, também pode ser retirada e substituída com muita tranquilidade. Ainda na tampa traseira, na parte interna, há uma área com densidade maior na parte central, que permite a recarga wireless do produto.

Tela

O tamanho físico da tela não é a única novidade do aparelho. A LG achou que Full HD não era suficiente para o seu smartphone mais poderoso e colocou um display Quad HD no G3. A tela agora possui 1440x2560 pixels, o que resulta em uma definição de imagem de 538 pixels por polegada (ppi).

Isso faz do LG G3 o smartphone com maior densidade de pontos na tela disponível no mercado, o que por si só já garante uma qualidade de imagem muito grande. Para conseguir essa façanha, a LG diminuiu o tamanho dos pixels presentes na tela em até 44%.

Essa manobra da LG eleva ainda mais a qualidade de telas dos smartphones de alto padrão, e requer um hardware poderoso — afinal de contas, renderizar imagens com essa definição é pesado até mesmo para alguns desktops que existem por aí. Outro fator é a energia: mais pixels na tela exigem mais energia para funcionar.

Embora a qualidade final seja indiscutível, colocando o LG G3 lado a lado com um smartphone com tela Full HD, como o LG G2, a diferença, em um primeiro momento, não é tão gritante assim, o que mostra que esse é um luxo que boa parte dos consumidores pode demorar para perceber. Por outro lado, os mais detalhistas vão ficar encantados com o fato de que é extremamente difícil ver a pixelização das imagens.

O índice de reflexividade da tela é baixo e, sob a luz do sol e em ambientes muito iluminados, certamente você não terá muitos problemas para visualizar qualquer tipo de conteúdo. A luminosidade também se adapta ao ambiente, visando maior economia de energia. O vidro que compõe a tela é o Gorilla Glass 3, última palavra em proteção de displays em caso de riscos e até mesmo batidas. Sem dúvida, essa é a melhor tela entre os smartphones Android do mercado.

CPU e memória

O processador quad-core Snapdragon 801 aliado a 2 GB de RAM são suficientes para colocar o LG G3 em pé de igualdade com Galaxy S5 e Xperia Z2. Infelizmente, o Brasil recebe somente a versão com 16 GB de espaço de armazenamento, o que não chega a ser problema, mas deixa uma ponta de decepção para os consumidores. Lá fora é possível comprar a versão com 3 GB de RAM e 32 GB de armazenamento.

A boa notícia é que, na prática, os 2 GB são mais do que suficientes para você rodar qualquer app disponível na Play Store. Jogos como Injustice ou GT Racing 2 rodam lisos no LG G3. Não percebemos nenhum travamento mesmo com a abertura de vários apps ao mesmo tempo e a transição de um programa para outro é suave.

A interface da LG ainda consome mais do que o Android puro, mas entre as versões modificadas pelos fabricantes ela ainda é uma das mais leves. Em nenhum momento a quantidade de memória alocada para o funcionamento dos apps se mostrou insuficiente, o que revela um sistema de gerenciamento eficiente. Há um app próprio da empresa pré-instalado no aparelho destinado a otimizar esse quesito.

Quando bastante exigido, o LG G3 pode aquecer, como qualquer outro smartphone top de linha. De fato, ele esquenta mais do que o LG G2, mas os níveis de calor apresentados não são suficientes para caracterizar um superaquecimento e tudo está dentro dos parâmetros de segurança para garantir o bom funcionamento para o consumidor.

A versão 4.5 do Snapdragon 800 era capaz de transferir os dados a 200 MB/s; já no 801, a interface 5.0 consegue transmitir dados a um máximo de 400 MB/s. Outro ponto importante que a Qualcomm melhorou no Snapdragon 801 foi a velocidade do chip de processamento de imagem (ISP – Image Signal Processor). Enquanto no 800 ele rodava a uma frequência de 320 MHz, no 801 essa velocidade subiu para 465 MHz.

Isso permite que as imagens captadas pela câmera sejam capturadas e processadas mais rápido. Isso também garante que recursos como o autofoco e o HDR, por exemplo, sejam processados mais rápido e de maneira mais eficiente que antes. Embora o processador do LG G3 seja exatamente o mesmo do Samsung Galaxy S5 e do Sony Xperia Z2, no modelo da LG o clock atinge uma velocidade maior: 2,5 GHz contra 2,3 GHz dos seus dois concorrentes.

Testes de benchmark

Para a realização desta análise, submetemos o LG G3 a três aplicativos de benchmark. São eles: 3D Mark (Ice Storm Unlimited), AnTuTu Benchmark 4 e Vellamo Mobile Benchmark (HTML 5 e Metal).

Para efeito de comparação, submetemos aos mesmos testes os seguintes smartphones: Samsung Galaxy S5, Sony Xperia Z2, HTC One M8 e LG G2. Vale lembrar que o LG G3 possui uma tela com resolução superior à dos seus concorrentes, o que exige um poder maior de renderização – algo que impacta diretamente nas pontuações. O resultado de cada um dos testes, bem como o significado das pontuações, você confere no quadro abaixo.

3D Mark

O teste Ice Storm Unlimited, do 3D Mark, é utilizado para fazer comparações diretas entre processadores e GPUs. Fatores como resolução do display podem afetar o resultado final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Antutu

Um dos aplicativos de benchmark mais conceituados em sua categoria, o AnTuTu Benchmark 4 faz testes de interface, CPU, GPU e memória RAM. Os resultados são somados e geram uma pontuação final. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Vellamo

O Vellamo Mobile Benchmark aplica dois testes ao aparelho: HTML5 e Metal. No primeiro deles é avaliado o desempenho do celular no acesso direto à internet via browser. Já no teste Metal, o número final indica a performance do processador. Quanto maior a pontuação, melhor é o desempenho.

Câmera

São nos recursos de câmera que estão as grandes novidades do LG G3. Não há muitos modos de captura, como acontece em outros smartphones, mas o processo ficou mais simples e rápido. Esqueça o botão de disparo, pois basta tocar em qualquer ponto da tela para tirar uma foto. Graças ao autofoco laser, a velocidade de captura é duas vezes mais rápida do que a dos modelos Xperia Z2 e Galaxy S5.

A qualidade das imagens capturadas pela câmera de 13 megapixels é das melhores. Mesmo em ambientes com pouca luminosidade, o aparelho se sai muito bem. Um recurso de estabilização de imagem aprimorado também faz parte do pacote da câmera traseira do G3 e isso pode ser melhor percebido na captura de vídeos.

Na câmera frontal, a novidade é a possibilidade de tirar selfies com gestos. Basta levantar a mão aberta para marcar o início da contagem. Ao fechar a mão, ela se inicia, e então você tem três segundos para se posicionar para a foto — um recurso prático e bastante intuitivo.

Bateria

A LG manteve praticamente a mesma capacidade de bateria do LG G2 para o LG G3. Se na versão anterior ela poderia ser considerada acima da média em termos de durabilidade, no LG G3 ela continua eficiente, mas durando um pouco menos. Isso se explica pelo fato de o aparelho contar com um processador mais potente e com uma tela que consome mais.

Na prática, o novo smartphone realiza mais funções, mas gasta um pouco menos, e a bateria, que antes tinha um excedente, agora está nivelada com a dos seus concorrentes. Um sistema de gerenciamento eficaz garante um equilíbrio entre as necessidades de consumo e o uso efetivo da capacidade de bateria de 2.940 mAh.

É possível passar o dia todo com o aparelho, usando-o de forma moderada, sem se preocupar em ter que colocá-lo na tomada a todo instante. Em nossos testes, quando exigido, foi possível passar mais de 6 horas assistindo a vídeos em HD via Netflix.

Áudio

A maior novidade do produto nesse quesito está no alto-falante de 1 watt com amplificador boost. Você perceberá essa característica com muita clareza ao receber notificações ou escutar música sem fones de ouvido. Ele permite ainda ouvir sons de forma mais limpa, sem a necessidade de caixas acústicas adicionais.

Os fones de ouvido da versão anterior foram mantidos no LG G2. Eles são simples, mas têm boa qualidade e não decepcionam. Contudo, a boa notícia aqui é que, nas primeiras semanas de venda, a LG está incluindo no kit de venda o fone de ouvido Bluetooth Tone Infinim, que proporciona um áudio de qualidade superior para o consumidor.

Interface

A LG manteve a sua interface-padrão no G3, mas ela recebeu diversas melhorias em relação ao que pode ser visto no G2. Essas alterações servem para aprimorar ainda mais a interação dos usuários com o aparelho, além de garantir mais personalidade ao smartphone da LG.

A novidade é que agora tudo ficou muito mais simples. Toda a interface conta com objetos desenhados com cores chapadas, sem muitos efeitos especiais, sombras e texturas exageradas. Segundo a LG, a ideia é fazer com que tudo seja mais simples e fácil de usar. O número de aplicativos pré-instalados também foi consideravelmente reduzido.

Teclado inteligente

Outro diferencial é o novo modelo de teclado criado pela LG. Segundo a empresa, as pessoas possuem mãos e dedos de tamanhos diferentes, e por isso é importante ter teclados que possam se moldar ao toque. Por conta disso, agora o teclado pode ser redimensionado para se adequar ao tamanho das mãos.

Outra novidade é que ele também está mais inteligente, pois agora reconhece o seu padrão de digitação e aprende com você. Assim, quanto mais você usa, mais fácil se torna o seu manuseio. Na prática, com o passar do tempo, a consequência disso é a diminuição do número de erros de digitação.

Smart Notes

A interface também está trazendo o Smart Notes, um software que funciona como um assistente pessoal inteligente. Ele também é baseado no comportamento do usuário, ou seja, aprende os seus hábitos e pode ficar cada vez mais esperto. Um dos exemplos de utilização do sistema é o de lembretes: você recebeu uma ligação no início da manhã e não retornou? O Smart Notes informa você.

Outro exemplo: hoje em dia é normal instalar vários aplicativos no aparelho, muitos dos quais você até mesmo se esquece de usar. Caso você tenha programas assim, o sistema pode recomendar a desinstalação para liberar espaço e organizar os arquivos do sistema.

Além isso, os lembretes inteligentes do Smart Notes podem recomendar que você pegue um guarda-chuva antes de sair de casa em vez de simplesmente mostrar a previsão do tempo.

Para acompanhar o LG G3, a empresa tratou de criar todo um ecossistema de dispositivos. A frase utilizada durante a apresentação foi “Todo Batman precisa do seu Robin”, o que quer dizer que o G3 é mais bem aproveitado em parceria com os acessórios desenvolvidos para ele.

Carregador wireless

A primeira boa surpresa foi a inclusão de um carregador wireless no pacote básico do aparelho. E não se trata de uma promoção: ao comprar o LG G3, o consumidor ganha um carregador wireless. Com ele conectado à tomada, basta colocar o celular sobre o dock, sem conectá-lo a nenhum cabo, para iniciar a recarga.

Fone de ouvido Bluetooth Tone Infinim

Para criar o Tone Infinim, a LG fechou uma parceria com a Harman Kardon, referência mundial em equipamentos de som. O fone de ouvido Bluetooth possui uma boa qualidade de som e uma bateria que promete durar até 550 horas em espera ou 17 horas em uso.

Aqui, outra grata surpresa: no primeiro mês de vendas, o fone de ouvido, avaliado em R$ 299, foi incluído como brinde no kit do LG G3. Fique de olho na loja em que você for comprar o produto para descobrir se ele está incluso ou não no valor final.

Quick Circle

Se você é como a maioria das pessoas, também deve gostar de colocar o seu smartphone dentro de capinhas personalizadas. A LG sabe disso e desenvolveu a Quick Circle, uma capa protetora que faz muito mais do que simplesmente proteger o seu aparelho contra quedas e arranhões.

A Quick Circle possui uma pequena janela circular na frente (daí o nome) e permite que seja visualizada uma série de informações sem que seja preciso ativar o aparelho. Por ali, é possível acessar alguns aplicativos mais rapidamente, como câmera fotográfica e player de música, e até mesmo realizar chamadas telefônicas.

O Quick Circle pode fazer o G3 funcionar como se fossem dois aparelhos diferentes: um modelo mais simples com recursos básicos quando com a capa fechada, e o smartphone em seu potencial completo quando aberta.

LG G Watch

A LG também está entrando na onda dos relógios inteligentes com o G Watch. O dispositivo é um dos primeiros a chegar ao mercado com o Android Wear, o novo sistema operacional da Google desenvolvido especialmente para o mercado de equipamentos vestíveis.

O sistema oferece uma série de recursos desenvolvidos especialmente para esse tipo de dispositivo; e é claro que a área de fitness não poderia deixar de ser incluída. Utilizando o LG G Watch, é possível ver em tempo real a distância, a velocidade e o tempo que você percorreu, apenas carregando o relógio no pulso. Todos esses dados são combinados com o Google Maps para aprimorar ainda mais as informações.

Outra função do G Watch é o suporte ao Google Now, o que significa que você poderá dar comandos de voz para o aparelho para efetuar buscas da mesma forma que faz com o seu smartphone Android. Uma das possibilidades é ordenar que o relógio comece a tocar uma música enquanto você corre, por exemplo. O preço dele é de R$ 699.

Vale a pena?

Entre os tops de linha do mercado, o LG G3 é hoje aquele que apresenta a melhor relação custo-benefício. Seu preço oficial é de R$ 2.299, mas ele pode ser encontrado por cerca de R$ 1.950. Tecnicamente, o aparelho é tão bom quanto o Xperia Z2 e o Galaxy S5, sendo superior em alguns quesitos, como tela e velocidade de câmera.

O design metalizado e a tampa traseira mais espessa tornam o produto mais resistente a impactos e riscos. O autofoco a laser é outro diferencial importante, que deve garantir fotos e vídeos com melhor qualidade. A interface modificada se mostra fluida e sem engasgos. Somente a bateria, de igual capacidade, é que pode decepcionar quem espera um consumo menor, mas ainda assim ela não compromete o conjunto final.

Para quem já tem um LG G2, trocar de aparelho ainda é um luxo desnecessário, já que a evolução de um modelo para outro, embora seja perceptível, não é tão significativa assim. Já para quem pretende investir em um smartphone top de linha, não é exagero nenhum dizer que o LG G3 está entre os melhores Android do mercado.

Análise: smartphone LG G3 [vídeo]