A Lenovo está trazendo o seu terceiro smartphone para o mercado brasileiro. Depois do Vibe A7010 e do Vibe K5, a fabricante completa a família ao oferecer o Vibe C2, um smartphone de entrada e o mais barato da marca por aqui.

Dona da Motorola, a Lenovo já mostrou que não pretende enterrar os modelos da antiga concorrente, uma vez que já vimos o lançamento de aparelhos Moto por aqui. Então qual é a estratégia da empresa com o Vibe C2? Será que a Lenovo quer mesmo substituir a linha Moto E como dizem por aí? Ou estamos diante de uma geração que veio adicionar ao segmento de smartphones de entrada?

O smartphone Lenovo Vibe C2 foi gentilmente cedido por empréstimo pela Lenovo para a realização desta análise.

Especificações técnicas do Lenovo Vibe C2

Especificações técnicas

  • Sistema operacional: Android 6.0 (Marshmallow)
  • Tela: LCD IPS de 5 polegadas
  • Resolução de tela: 1280x720 pixels (HD)
  • Densidade de pixels: 294 ppi
  • Chipset: MediaTek MT6735P
  • CPU: Quad-core de 1.0 GHz
  • GPU: Malo-T720 MP2
  • Memória RAM: 1 GB
  • Armazenamento interno: 16 GB
  • Armazenamento externo: micro SD de até 32 GB
  • Câmera traseira: 8 MP
  • Câmera frontal: 5 MP
  • Bateria 2.750 mAh
  • Conectividade: WiFi 802.11 b/g/n, hotspot, Bluetooth 4.0. GPS (A-GPS), Radio FM e micro USB 2.0
  • Sensor: acelerômetro e proximidade
  • Altura: 143 mm
  • Largura: 71,4 mm
  • Espessura: 8,6 mm
  • Peso: 139 g
  • Preço de lançamento: R$ 699

Design

O Vibe C2 exprime muito bem o conceito de smartphone da Lenovo. É um aparelho com um design simples, que não chama atenção para nenhum ponto específico em sua construção.

Na parte de trás, temos uma carcaça plástica removível que revela a bateria e as entradas para os chips. A câmera centralizada tem uma leve protuberância, mas não chega a incomodar.

Lenovo Vibe C2

Do outro lado, encontramos um visual harmônico que dá destaque para os botões sensíveis que infelizmente não são retroiluminados. Isso se transforma em um problema se levarmos em conta que os botões são invertidos, um defeito que já havíamos constatado no Vibe K5.

No geral, o design agrada, mas deixa a dúvida: será que a Lenovo não poderia colocar um pouco de identidade no Vibe C2?

Tela

Se o design não chama atenção, não podemos dizer o mesmo do display. O Vibe C2 é um dos primeiros smartphones que testamos a chegar com a tecnologia MiraVision, da MediaTek.

Além de aprimorar a qualidade de imagem, essa tecnologia é capaz de proporcionar melhor eficiência energética, economizando bateria. As opções de ajuste são variadas, sendo possível configurar a tela da maneira mais agradável em determinada situação.

Lenovo Vibe C2

É possível modificar contraste, saturação, brilho, nitidez e até ativar o contraste dinâmico. Ponto positivo para a Lenovo, que entrega um display agradável e de boa qualidade.

Interface

Embora tenha incluído tecnologias como o MiraVision, a Lenovo pegou leve nas modificações do Android. Não chega a ser a interface pura que encontramos nos smartphones da linha Moto, mas também passa longe das modificações de empresas como Samsung e LG.

A interface é bastante limpa e leve, oferecendo uma experiência agradável de utilização. Porém, por causa do hardware um pouco limitado, é difícil imaginar que a Lenovo vá conseguir oferecer muitas atualizações para o Vibe C2.

Desempenho

Quando dissemos que o hardware é um pouco limitado, estávamos falando principalmente da memória RAM. Com apenas 1 GB, é difícil esperar muita coisa desse smartphone, especialmente se levarmos em conta que os apps estão ficando cada vez mais gulosos.

Equipado com um processador da MediaTek, o Vibe C2 se sai muito bem ao realizar atividades básicas, como navegar em redes sociais ou usar mensageiros o dia todo. No entanto, sentimos engasgos frequentes ao executar jogos pesados, como Mobius Final Fantasy e Pokémon GO.

Sim, o game da Nintendo roda no Vibe C2, mas travou em diversas ocasiões durante nossos testes. Culpa do hardware, que na verdade entrega especificações compatíveis com o preço. No geral, ficamos satisfeitos com o desempenho, mas preocupados com a vida útil do smartphone.

Um ponto positivo é poder contar com 16 GB de armazenamento em um segmento que geralmente aposta na metade disso, e ainda é possível usar cartão micro SD de até 32 GB.

Benchmark

AnTuTu Benchmark

3DMark

Vellamo Mobile Benchmark

Câmera

Também ficamos satisfeitos com a qualidade da câmera do Vibe C2. Sob boas condições de luminosidade, o smartphone se mostrou muito competente, registrando imagens com boa definição e balanço equilibrado de cores. As selfies também apresentaram boa qualidade nessas condições.

Já as imagens noturnas sofrem naturalmente com os ruídos, mas mesmo assim ficamos surpresos. O Vibe C2 consegue suavizar muito bem o contorno dos objetos, fazendo com que a imagem ganhe profundidade mesmo depois do pós-processamento.

No entanto, o software da câmera não agradou muito; a Lenovo deveria ter optado por deixá-lo em sua forma original. O smartphone ainda é capaz de gravar em HD e 30 FPS.

Bateria

A Lenovo merece elogios por oferecer uma bateria de grande capacidade. Durante nossos testes, usando o Vibe C2 de forma moderada durante o dia todo, chegamos ao final da tarde com quase 40% da bateria. Essa é uma marca mediana, pois exige que o smartphone seja carregado para aguentar um segundo dia.

No teste de estresse, o Vibe C2 aguentou pouco mais de seis horas, permanecendo na média da categoria. Outra vantagem é poder contar com um carregamento rápido. Não chega a ser igual ao de smartphones top de linha, mas é algo raro de se ver em um aparelho de entrada. Mais um ponto para a Lenovo.

Lenovo Vibe C2

Áudio

O Vibe C2 traz a tecnologia Waves MaxxAudio para uma experiência sonora de qualidade. A saída de som na parte de trás pode enganar muita gente, mas o áudio realmente é bom, especialmente se levarmos em conta os concorrentes desse segmento.

Notamos pouca distorção em volumes altos e uma potência sonora acima da média. Já os fones de ouvido não merecem os mesmos elogios, pois são desconfortáveis e de baixa qualidade sonora.

Vale a pena?

Fabricado no Brasil, o Lenovo Vibe C2 por pouco não pode ser considerado o smartphone ideal para o público brasileiro. O aparelho tem tudo que o consumidor médio procura: desempenho razoável, tela de qualidade, autonomia decente e boas câmeras.

Porém, o seu visual não gera um apelo muito grande e só está disponível em uma cor preta pouco chamativa. Como a Motorola ensina, a personalização é um ponto-chave para conquistar o consumidor. Também sentimos falta da TV digital, mas ficamos satisfeitos ao ver o suporte a dois chips.

Mesmo os problemas mais graves não conseguem ofuscar o bom trabalho que a Lenovo tem feito com seus smartphones. O Vibe C2 é um excelente aparelho e uma ótima escolha para quem está buscando um celular de entrada. Portanto, consideramos que o Vibe C2 não veio para substituir o Moto E, mas sim somar à categoria de entrada que acaba de ganhar um bom competidor.

Cupons de desconto TecMundo: