Os mais novos provavelmente não chegaram a trabalhar com disquetes de 3,5 polegadas, discos magnéticos capazes de armazenar incríveis 1,44 MB de informações. E é provável que seus filhos só conheçam essa mídia jurássica por ilustrações ou fotos usadas em livros e apostilas digitais. Mas o fato é que, além da baixa capacidade de armazenamento, os disquetes possuíam um outro problema: leitura de dados muito lenta.

Com isso em mente, imagine como seria a vida de alguém obrigado a fazer o backup de cerca de 5 mil disquetes de 3,5 polegadas. Pois diante desse desafio, o programador Dweller, que ainda guarda nesse tipo de mídia os códigos que produziu durante os anos 80 e 90, resolveu usar o tédio e a preguiça como motivação para automatizar a tarefa.

Dweller recorreu ao LEGO Mindstorm para construir um carregador automático de disquete, ou seja, uma máquina que insere o disquete no drive, copia o conteúdo e, depois, ejeta a mídia em direção ao chão. Além disso, outro equipamento foi essencial para o sucesso da operação: uma duplicadora de disquetes que estava à venda no e-Bay.

Com isso em mãos, Dweller modificou a duplicadora, alterou algumas peças do Mindstorm e usou Arduino para gerenciar o hardware. O resultado pode ser conferido no vídeo acima. De acordo com o texto publicado no blog do inventor, a operação toda usa cerca de 3 a 4 minutos por disco. No futuro, Dweller ainda pretende desenvolver um programa que permita catalogar e navegar pelos dados dos disquetes mais facilmente.

Cupons de desconto TecMundo: