Semáforo de LEDs utilizado na Suécia

Fonte da imagem: Wikimedia Commons

Um novo semáforo à base de LEDs criado por brasileiros deve acabar com os problemas de mau funcionamento no caso de falta de energia. Criado pela empresa DirectLight, o novo dispositivo pode operar normalmente com o uso de energia solar ou de baterias.

Segundo divulgado pela empresa que desenvolveu o produto, o novo semáforo possui um sistema inteligente que avalia o tipo de energia em uso. A checagem é realizada em questão de milissegundos e caso o sistema detecte a falta de energia, automaticamente troca para o modo mais compensador (seja energia elétrica ou bateria).

O coordenador do projeto, Luís Fernando Bettio Galli, informa que o semáforo de LEDs da DirectLight utiliza a energia solar como fonte principal. No entanto, quando o clima não está ensolarado ou em dias que ocorram apagões, o dispositivo aproveita as baterias internas, as quais são suficientes para alimentar os LEDs por 40 minutos. Este método evita confusões até que os agêntes de trânsito cheguem.

O novo modelo de semáforo utiliza LEDs de alta potência e possibilita a visibilidade de grandes distâncias. Além disso, o novo dispositivo consome 90% menos energia do que os semáforos comuns.

O coordenador do projeto ainda ressalta que os LEDs podem ultrapassar 50 mil horas de funcionamento, valor excelente se comparado com a duração das lâmpadas comuns, as quais duram apenas 4 mil horas. A invenção da DirectLight está em testes na cidade de São Carlos (SP) desde janeiro deste ano.

Cupons de desconto TecMundo: