(Fonte da imagem: Divulgação/Kodak)

No mais novo desenvolvimento do processo de falência da Kodak, a empresa anunciou na última quinta-feira (23) que vai vender sua divisão de filmes fotográficos voltados para o grande público, que foi a grande responsável pelo crescimento da companhia no passado. Além disso, vão ser postos à venda seus quiosques de fotografia e tecnologias de scanners empresariais.

O anúncio é uma consequência do baixo interesse despertado pelo portfólio de patentes possuídas pela companhia. Até o momento, os leilões realizados não conseguiram atingir o valor mínimo esperado pelos administradores da empresa, o que os forçou a recorrer a táticas adicionais para que a organização consiga sobreviver.

A Kodak recorreu à ajuda fornecida pela Lazard Ltd para concretizar a venda de suas unidades, processo que deve ser finalizado até a primeira metade de 2013. Assim que a negociação chegar ao fim, a empresa vai contar somente com sua divisão de impressoras baseadas em jatos de tinta e com sua unidade de produção de filmes vendidos diretamente para outras organizações.

Problemas

Entre os problemas enfrentados pela companhia está o fato de que a Apple está tentando processá-la devido a algumas patentes que as empresas supostamente teriam desenvolvido em parceria. Até o momento, juízes decidiram a favor da Kodak, alegando que a organização de Cupertino demorou tempo demais para requerer a posse dos registros.

Até o momento, cerca de 20 empresas expressaram a intenção de adquirir os dois portfólios de patentes que estão à venda, cujo preço foi avaliado em US$ 2,6 bilhões. No entanto, fontes ligadas ao Wall Street Journal afirmam que as ofertas feitas até o momento ficaram entre US$ 150 milhões e US$ 250 milhões, o que forçou os administradores da companhia a estenderem o prazo de validade da oferta, que estava programada para acabar no dia 13 de agosto.

Fonte: The Wall Street Journal

Cupons de desconto TecMundo: