(Fonte da imagem: Mundo das Tribos)
A Kodak e suas subsidiárias nos Estados Unidos entraram com o pedido de concordata na manhã desta quinta-feira, de acordo com o jornal americano The Wall Street Journal. Segundo divulgou a empresa, a medida se destina a “reforçar sua liquidez nos EUA e exterior, obter fundos com a venda de propriedade intelectual não estratégica e resolver passivos herdados”. Com o pedido, a Kodak pretende se concentrar em “sua linha de negócios mais valiosa”.

A concordata já era esperada pelo mercado, embora a Kodak estivesse evitando a medida ao tentar vender patentes de seu portfólio. A última investida da empresa para voltar a lucrar foi no mercado de impressoras jato de tinta, após observar que a venda de câmeras já não sustentava mais seu modelo de negócio.

O pedido de concordata é um grande revés para o espanhol Antônio Perez, presidente-executivo da Kodak. Ele assumiu o cargo em 2005 depois de trabalhar 25 anos na HP, ajudando a contabilizar mais de 7 bilhões de dólares em mercado para a empresa. Contudo, não conseguiu repetir o efeito na empresa ícone da fotografia.

A Kodak já está nomeando um executivo responsável por sua reestruturação, que deve ajudar no financiamento da empresa e oferecer uma segurança necessária para que ela se mantenha funcionando durante todo o processo de falência.

Cupons de desconto TecMundo: