(Fonte da imagem: Reprodução/Slashgear)

Buscando preencher o vácuo entre eReaders e tablets no mercado, a Kobo anunciou recentemente três novos aparelhos da linha Arc e um novo leitor de luxo, o Aura. Os dispositivos devem conter uma série de atrativos para os consumidores hardcore de gadgets de leitura digital ao mesmo tempo em que trazem capacidades multimídia mais próximas às dos equipamentos high end atualmente disponíveis.

Os novos tablets incluem dois aparelhos de 7 polegadas (o Arc 7 e o 7HD) e um com 10 polegadas (o 10HD), cada um com especificações distintas. O mais simples, o Arc 7, vem com um display de 1024x600, um processador MTK 8125 quad-core de 1,2 GHz, 1 GB de RAM e câmera frontal de 0,3 MP. A versão em alta definição conta com resolução de 1920x1200 e possui um processador NVIDIA Tegra 3 quad-core de 1,7 GHz, 1 GB de RAM e câmera de 1,3 MP.

Já o Arc 10HD, além de contar com uma tela de 10 polegadas, vem com uma resolução de 2560x1600, processador Tegra 4 quad-core de 1,8 GHz, 2 GB de RAM, câmera HD de 1,3 MP, alto-falantes duais e Bluetooth 4.0. O Arc 7 está disponível com 8 GB de armazenamento por US$ 150 (cerca de R$ 352); o 7HD tem versões de 16 GB por US$ 200 (quase R$ 470); o de 32 GB sai por US$ 250 (em torno de R$ 587) e o 10HD sai com 16 GB, custando US$ 400 (aproximadamente R$ 939).

Experiência de leitura

Segundo o CEO da Kobo, Michael Serbinis, um dos motivos dos donos de tablets não usarem tanto esse tipo de aparelho para a leitura é a grande variedade de outras atividades que esses dispositivos disponibilizam, como filmes, música e internet, por exemplo.

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Como forma de combater essas distrações e proporcionar uma experiência de leitura mais próxima à dos gadgets com e-ink, a companhia inseriu em seus novos Arc o Reading Mode. Ao ser ativado, esse modo de funcionamento desliga todos os alertas do dispositivo e altera configurações de brilho e de outros recursos do sistema, o que facilita a concentração e aumenta a duração da bateria.

Ao acessar o modo de leitura, os usuários vão se deparar com a interface do Reading Life, o ecossistema da empresa. Deslizando a tela para a esquerda, o aparelho mostra todo o conteúdo do usuário organizado em prateleiras, enquanto um movimento para a direita serve para retornar ao Android 4.2.2 padrão.

Para quem pode

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Além dos novos tablets, a Kobo também anunciou o eReader Aura, uma versão menos potente da edição limitada Aura HD, lançada em abril. O novo leitor de luxo deve medir seis polegadas e ter uma tela Pearl e-ink com 212 dpi. O dispositivo terá ainda um processador Freescale i.MX507 de 1 GHz e 4 GB de armazenamento, expansíveis para 32 GB com cartões micro SD.

A bateria possui duração estimada de dois meses, baseada em 30 minutos de leitura por dia com o WiFi desligado. O software do aparelho permitirá que você tome notas, faça marcações nos textos, encontre definições de termos específicos, compartilhe trechos via Facebook e escolha entre 11 fontes e 24 tamanhos de letra.

O Aura está disponível para pré-venda custando US$ 150 (aproximadamente R$ 352), e deve começar a ser enviado aos compradores em setembro. Embora o novo eReader seja consideravelmente mais caro que a linha anterior da companhia, a Glo, o CEO acredita que “os leitores mais apaixonados estão dispostos a pagar pela experiência” que o dispositivo proporciona.

Deixando para depois

(Fonte da imagem: Reprodução/Engadget)

Outra novidade da empresa diz respeito à inclusão do aplicativo Pocket (o antigo “Read it Later”) no Reading Life, integrando o aplicativo diretamente na interface do ecossistema. Dessa forma, tanto os donos dos novos tablets quanto os dos eReaders poderão enviar artigos encontrados na internet para leitura offline posterior.

Cupons de desconto TecMundo: