(Fonte da imagem: Divulgação/Google)

De acordo com o repórter Amir Efrati, o Android KitKat não é apenas uma jogada de marketing por conta da parceria com uma marca de chocolates: o produto trará uma série de mudanças para todos os aparelhos possíveis. Segundo ele, o modelo 4.4 é mais voltado para smartphones de baixo custo e desempenho, além de preparar o sistema operacional móvel para servir de base para televisores e dispositivos vestíveis, como smartwatches.

Efrati alega que, faltando poucos dias para a revelação do KitKat, ele teve acesso a documentos confidenciais com uma lista de funções ainda não vazadas. A primeira ordem seria que o novo Android será unificador, diminuindo a fragmentação do sistema operacional (metade das pessoas com aparelhos no Jelly Bean e várias outras com Ice Cream Sandwich ou até Gingerbread). Isso facilitará a criação de apps e aumentará a venda de smartphones e tablets mais baratos.

Ainda de acordo com Efrati, aparelhos com memórias menos potentes serão otimizados pelo KitKat, citando os dispositivos de 512 MB. Outras funções citadas foram um modo "tela cheia" (que esconde a barra de notificações) e maior economia de energia durante a transferência de dados de um aparelho ao outro (de smartwatch para smartphone, por exemplo).

Sentidos apurados

O KitKat ainda seria otimizado para três novos sensores, tão precisos quanto WiFi ou GPS: detector de passos, contador de passos e vetor rotacional geomagnético. Isso tornaria o Android mais adequado para apps ou dispositivos de fitness, especialmente na nova onda de gadgets vestíveis, como o Galaxy Gear.

Por fim, seria possível usar o tablet ou smartphone como controle remoto via infravermelho, além de suporte nativo para emular pagamentos via cartão de crédito com NFC.

Cupons de desconto TecMundo: