Para muitas empresas, o simples fato de vender um de seus produtos já é motivo para comemorar. No caso da Apple, é certo que ela celebra tanto as vendas do iPhone 6 com 16 GB ou 64 GB, mas Wayne Lam, analista da IHS Technology, informou ao site Tech Insider que as aquisições da segunda opção são mais lucrativas para a Maçã. 

Lá fora, é possível adquirir o modelo com 16 GB de memória por US$ 549, enquanto a versão com 64 GB é oferecida por US$ 649. Apesar de a diferença na venda ser de US$ 100, a Apple não investe tanto assim para produzir os aparelhos – no caso daquele que possui mais espaço de armazenamento, é preciso adicionar cerca de US$ 12 para os custos de produção, ou seja, a companhia lucra aproximadamente US$ 88 a mais com a aquisição deste modelo. 

Outro detalhe mencionado por Lam é que o custo de produção pode variar com o passar do tempo, tendo em vista que o preço dos componentes tende a sofrer alterações. Porém, a Apple tem usado essa estratégia para melhorar a sua margem de lucro (isso sem contar o fato de que a oferta de ter quatro vezes mais espaço de armazenamento pagando US$ 100 dólares a mais pode ser atraente para boa parte dos consumidores). 

Procurada pela equipe do site Tech Insider, a Maçã não quiser comentar sobre o assunto. Porém, Tim Cook, diretor-executivo da Apple, revelou em 2015 que o custo de produção de um iPhone é bem diferente daquele que o público pode encontrar nas lojas. 

Você acha que o iPhone 6 reverteu mais grana para os cofres da Apple do que qualquer outro modelo? Comente no Fórum do TecMundo

Novo modelo 

Vale lembrar que, além das duas variações do iPhone 6, a Apple vai lançar, na próxima quinta-feira (31), o iPhone SE nos Estados Unidos. Ele também terá uma diferença de US$ 100 no preço dos dois modelos que serão disponibilizados (o modelo de 16 GB sairá por US$ 399, enquanto o de 64 GB chegará por US$ 499), e você pode saber mais sobre ele clicando aqui.

Cupons de desconto TecMundo: