Apesar de a tecnologia usada nas baterias de íon-lítio ser considerada segura, ela não está isenta da ocorrência de problemas. O mais recente exemplo disso aconteceu durante um voo entre Washington e o Hawaii, durante o qual uma unidade do iPhone 6 começou a pegar fogo sem motivo aparente.

A dona do dispositivo, Anna Crail, diz que entrou em pânico quando seu smartphone começou a emitir uma chama de 8 centímetros. Em entrevista ao KOMO News, ela afirmou ter acreditado que o incêndio seria o responsável pela queda do avião junto com os 162 passageiros a bordo.

Felizmente, a tripulação da aeronave estava pronta para resolver o ocorrido e conseguiu apagar as chamas provocadas pelo aparelho, que havia sido jogado embaixo de um assento. Segundo o ex-piloto e especialista da indústria, John Nance, não há motivos para desejar banir o iPhone 6 — ou qualquer outro smartphone — de voos comerciais, pois ocorrências do tipo são raras. No entanto, ele afirma que o caso é uma prova dos motivos pelos quais as pessoas devem ativar o modo avião de seus aparelhos.

iPhone 6 entrou em combustão durante voo

“Esse não é o tipo de situação em que você tem um hoverboard no compartimento superior ou colocado nas bagagens, o que é uma grande preocupação. Os iPhones estão quase universalmente com uma pessoa ou a seu lado, então não é algo que só vai ser descoberto quando se tornar um problema”, afirmou Nance.

Consultadas pelo site Phone Arena, tanto a Apple quanto o FCC (órgão que regula os voos nos Estados Unidos) até o momento não se pronunciaram quanto ao assunto. Infelizmente, essa não é a primeira vez que algo do tipo acontece, tampouco deve se tratar da última ocorrência relacionada a incêndios provocados por baterias defeituosas.

Você se preocupa com possíveis incêndios causados pela bateria de seu smartphone? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: