(Fonte da imagem: Divulgação/Apple)

A autenticação por meio de impressão digital tem sido uma das principais bandeiras da Apple para o seu novo iPhone 5S. Entretanto, passada a comoção inicial, muita gente começou a levantar questões sobre as implicações de ter suas impressões digitais salvas dentro do aparelho. Dessa forma, a Maçã veio a público para explicar alguns pormenores sobre a Touch ID, a fim de acalmar os ânimos.

Em entrevista ao The Wall Street Journal, o engenheiro Dan Riccio, representante da empresa, explicou que o iPhone 5S não vai propriamente salvar uma imagem da impressão digital do usuário — corrigindo a ideia errônea que pode ter sido gerada em algumas pessoas. “O sensor utiliza toques capacitivos avançados para, essencialmente, obter uma imagem em alta resolução da sua impressão digital.”

A diferença vem a seguir: a imagem é então analisada antes que “todas as informações sobre a sua impressão digital sejam criptografadas e armazenadas dentro de um enclave seguro”, no interior do processador A7 do aparelho. Riccio reforça ainda que apenas os “dados” da sua impressão são arquivados, e não a imagem.

Adicionalmente, a Apple divulgou ainda que uma nova autenticação será necessária sempre que o sistema for reiniciado ou caso passe mais de 48 horas inativo.

Cupons de desconto TecMundo: