(Fonte da imagem: Reprodução/MacRumors)

O iPhone 5C, versão mais barata do smartphone da Apple, deve ser apresentado em um evento da empresa no dia 10 de setembro. Antes disso, a companhia da Maçã deverá enfrentar acusações sobre violações de leis trabalhistas na fábrica que monta o novo modelo do smartphone.

De acordo com a organização China Labor Watch e outra ONG de Nova York, as fábricas responsáveis pela montagem do iPhone 5C estariam violando leis trabalhistas. A montadora pertence à empresa Jabil Circuit, dos Estados Unidos.

O China Labor Watch revela que os trabalhadores da montadora, que fica na China, têm de trabalhar por 11 horas todos os dias, tendo apenas uma pausa de 30 minutos para se alimentar. Além das 11 horas diárias, os operários ainda são obrigados a cumprir mais de 100 horas extras por mês.

A organização também revela que os trabalhadores moram em dormitórios não satisfatórios, com apartamentos minúsculos e com até oito pessoas. A falta de treinamento e segurança também são pontos reforçados pelo relatório da China Labor Watch.

Em resposta às alegações, a Apple informou que enviou um time de especialistas até a fábrica para analisar as condições de trabalho dos operários, informando que leva muito a sério as possíveis violações de leis trabalhistas por parte de seus fornecedores.

Cupons de desconto TecMundo: