(Fonte da imagem: Reprodução/AnandTech)

Apesar de a Apple ainda fazer mistério sobre as especificações do chip A6 presente no iPhone 5, alguns sites já começaram a investigar o novo hardware. Segundo o AnandTech, a novidade desenvolvida em Cupertino conta com 1 GB de RAM, além de apresentar uma largura de banda para picos de memória 33% maior do que o processador do iPhone 4S.

Ao examinar o código alfanumérico da memória, o site descobriu que ela foi produzida pela Samsung. Ao todo, o smartphone emprega dois chips DRAM de 512 MB com velocidade de operação de 1066 MHz — prova de que grande parte da potência do aparelho é possibilitada pela tecnologia da empresa sul-coreana.

A6: mais Apple, menos ARM

Outra descoberta interessante feita pelo AnandTech é o fato de que o processador A6 possui características que o tornam mais uma criação da Apple do que da ARM. Exemplo disso é o fato de que o novo chip não é baseado na arquitetura Cortex A15, empregada por companhias como a Texas Instruments no desenvolvimento de novos hardwares.

“Baseado em várias investigações feitas nos últimos dias e conversas com as pessoas certas, confirmei que o A6 da Apple é baseado em um núcleo ARM desenvolvido pela própria empresa, e não no Cortex A15”, afirma o repórter Anand Shimpi. Essa notícia deve se mostrar especialmente preocupante para a Intel, responsável por fornecer as CPUs usadas nos MacBooks.

Caso a empresa de Cupertino se mostre bem-sucedida em criar uma linha de processadores forte e econômica, não deve demorar até que ela passe a empregá-los em produtos que vão além do iPhone e do iPad. Teoricamente, processadores como o A5 e o A6 poderiam ser usados sem problemas em dispositivos como o MacBook Air, situação que se mostraria bastante vantajosa para a organização da Maçã.

Fonte: AnandTech

Cupons de desconto TecMundo: