Louco por um tablet? Saiba que você não é o único, pois este tipo de aparelho está no top 5 dos produtos mais desejados para este final de ano. Mas pense: se você pudesse escolher qualquer slate disponível no mercado hoje, qual dos principais produtos desta categoria você escolheria?

Não há como negar que os dois maiores nomes do segmento são Galaxy Tab e iPad. Os tablets da Samsung e Apple, respectivamente, conquistam fãs por todos os lugares onde passam, criando aficionados por tecnologia a cada dia. É lógico que as comparações surgiriam após algum tempo e, como o Baixaki não é de ferro, também criamos o nosso combate.

Para criar este artigo, o redator testou o iPad já com a versão mais atualizada do sistema operacional iOS, contando com a funcionalidade multitasking ativada. O Samsung Galaxy Tab também contava com as últimas atualizações disponíveis. É importante acrescentar que foi escolhido um redator que não possui nenhum dos aparelhos, visando fugir de análises tendenciosas.

Para você, quem é o vencedor?

HARDWARE

Como todo dispositivo ligo à informática, os tablets também possuem componentes que os transformam em computadores. Por isso os primeiros quesitos nesta batalha entre os dois slates mais poderosos do mundo estão relacionados aos componentes de hardware utilizados para a fabricação dos aparelhos.

Quesito 1: processador e memória RAM

Os dois aparelhos possuem semelhanças em seus processadores. O Galaxy Tab utiliza o PowerVR SGX540 de 1 GHz, mesma potência de processamento do rival Apple A4. Em relação à memória RAM a conversa é outra: enquanto o iPad da Apple possui 256 MB, o Galaxy Tab da Samsung conta de o dobro, ou seja, 512 MB.

Rapidez e agilidade são as armas

Divulgação/Samsung

Quesito 2: memória de armazenamento

Espaço de 16, 32 ou 64 GB. O iPad possui três modelos diferentes com estas três capacidades de armazenamento, sem possibilidade de expansão. Já o Galaxy Tab possui apenas 16 GB de memória interna, mas possui entrada para cartões de memória que podem ser trocados com o sistema em funcionamento, tornando ilimitada a capacidade da memória.

Quesito 3: bateria

Neste ponto não há como discutir com a Apple. Independente do produto analisado, dificilmente alguma empresa concorrente vai conseguir construir aparelhos com baterias tão duradouras quanto as da Maçã. Com os tablets não é diferente: enquanto o Galaxy Tab promete até sete horas de reprodução de vídeo, o iPad garante até dez horas de utilização contínua.

Bateria insuperável

Divulgação/Apple

Resultado

Memória RAM e Hot Swap fizeram a diferença neste combate. Mesmo com menos potência gráfica para rodar jogos, o Galaxy Tab supera o rival iPad por garantir vários aplicativos rodando ao mesmo tempo (o iPad “adormece” apps para o multitarefas) e por não limitar a capacidade de armazenamento. Galaxy Tab 1 x 0 iPad.

Sistema operacional

De nada adianta um aparelho de última geração se o sistema operacional não acompanha a evolução. Pensando nisso, também comparamos os aplicativos de controle de ambos os tablets. Há muitos pontos positivos para o Android utilizado pelo Galaxy Tab, mas o iOS da Apple também tem muitas vantagens. Vamos aos pontos da análise:

Quesito 1: interface

Ambos os sistemas operacionais possuem suas raízes nos smartphones, por isso os dois podem ser consideradas adaptações. O iOS (iPad) traz a mesma navegabilidade e usabilidade do iPhone e do iPod Touch para a tela do slate, garantindo que usuários já acostumados ao sistema não precisem de ajustes em seus conhecimentos.

Da mesma forma, os proprietários dos Galaxy Tab que já tiverem experiência com celulares Android não encontrarão dificuldades para navegar no sistema. Mas esta questão começa a mudar de figura quando pensamos nos usuários que estão pensando em adquirir seus tablets e nunca experimentaram smartphones.

Jogos de Android

Estes devem fazer uma pequena reflexão: “Quais são meus objetivos com o tablet?”. Se você deseja apenas instalar aplicativos e acessá-los a qualquer momento, o iOS é o mais indicado, pois não deixa margens para dúvidas. Basta acessar a AppStore, baixar o programa e clicar sobre ele para rodar.

Mas se você é adepto da personalização, o Android é bem mais indicado por alguns pontos. Área de trabalho personalizável com widgets não existe no iOS (pelo menos não até a versão 4.2 do sistema operacional), mas já é um dos principais argumentos para a escolha do Android, em detrimento do sistema da Apple.

Quesito 2: apps

Neste quesito não dá para contestar a vitória do iPad. A loja de aplicativos da Apple conta com mais de 30 mil softwares próprios para o tablet, somados aos mais de 300 mil criados para iPhone e iPod Touch que podem ser adaptados às telas de 9 polegadas no aparelho.

Ao mesmo tempo, o Android Market ainda não chegou a 150 mil. Para compensar este número, a Google passou a afrouxar as regras na emissão de certificados para aplicativos que podem ser baixados nos smartphones e tablets com o Android, o que gerou alguns problemas para a segurança do sistema operacional.

App Store da Apple

Divulgação/Apple

Vale lembrar que alguns usuários do iOS costumam utilizar aplicativos para desbloquear a centralização da distribuição dos softwares. É importante saber que este tipo de ação torna o sistema operacional vulnerável, pois os programas não passam pelo crivo da Apple e não recebem certificação de segurança.

Resultado

Devido à liberdade oferecida pelo Android, muitos torcem fervorosamente pelo sistema da Google. Já os defensores do iOS argumentam com a facilidade na utilização e com o fato de as atualizações não dependerem de liberações das montadoras. Ponto para o iPad, por esses argumentos e, principalmente, pela loja de aplicativos quase infinita e ainda crescente. 1 x 1.

Design

Quesito 1: disposição dos botões

Botões podem ser a salvação de um aparelho, mas também podem ser sua desgraça se não estiverem nos melhores locais, se não forem intuitivos e também se não oferecem verdadeiras funcionalidades. Por isso é muito importante que os tablets tenham botões simples e que tragam facilidades, não que compliquem a compreensão dos usuários iniciantes.

Neste ponto, o Galaxy Tab não se destaca tanto. O botão de despertar do aparelho fica distante dos outros principais: voltar, home e buscar. Nos primeiros momentos de utilização, é bastante possível que os proprietários do Galaxy pressionem os botões errados e acabem perdidos em meio às várias possibilidades oferecidas.

Design arrasador é a marca registrada da Apple

Divulgação/Apple

Por isso: ponto para o iPad. O slate da Apple possui apenas dois botões principais e somente um que precisa ser realmente utilizado: home. Ficando bastante visível na parte inferior do iPad, este botão simples realiza algumas das principais funções de controle e ativação do multitarefas. Além dele, tudo o que é preciso é utilizar a tela para comandar os programas.

Quesito 2: conexões

Com esta análise surge o velho problema dos portáteis da Apple: conexões próprias. O Galaxy Tab conta com conexões USB padrão, ou seja, é possível utilizar o aparelho como um pendrive, apenas conectando-o ao computador. Ao mesmo tempo, o iPad precisa do iTunes para realizar transferências de aplicativos e arquivos do computador para ele.

Em outros aspectos não há grandes diferenças. Fora o fato de o Galaxy possuir suporte para cartões de memória removíveis (quesito deixado de lado aqui, pois já foi utilizado em Hardware), ambos possuem conexões para fones de ouvido e necessitam de adaptadores para enviar vídeo para dispositivos externos, como monitores e aparelhos de televisão.

Galaxy possui conexões mais simples

Divulgação/Samsung

Resultado

Ao final de uma série de socos e pontapés, o iPad sai vencedor deste round. O Galaxy Tab pode ser muito bonito e contar com conexão USB, mas não dá para não se apaixonar pelo iPad. Sendo agradável aos olhos de qualquer ângulo, o slate da Apple fica mais interessante do que o concorrente quando está sobre a mesa ou no formato calendário (com case). 1 x 2 para a Apple.

Ergonomia

Muitos dizem que a Apple é a empresa do design. Não podemos negar que a beleza de seus produtos é um grande destaque, mas o Galaxy Tab não é nada feio e ainda oferece mais portabilidade. Vamos aos pontos principais desta análise:

Quesito: portabilidade

O iPad possui uma tela maior, mas como estamos falando de dois dispositivos fulltouch, deixamos as telas como um quesito específico. Atentando ao design de construção dos aparelhos, pode-se dizer que há alguns pontos cruciais na hora de escolher o seu próprio tablet.

Ergonomia excelente

Divulgação/Samsung

Pensando em um aparelho para ser utilizado sobre uma mesa, não há como negar que o iPad vence o concorrente. Mas como se tratam de dois dispositivos portáteis, este ponto deixa de ser tão importante, perdendo espaço para questões anatômicas, como a facilidade que o usuário tem em utilizar o aparelho quando estiver em movimento.

Resultado

Ponto para o Galaxy Tab, que se sobressai ao iPad. Sendo um pouco menor, o slate da Samsung pode ser carregado com uma das mãos e utilizado com a outra sem problemas. Ele pode ser segurado facilmente, possuindo dimensões ideais para este tipo de utilização. 2 x 2.

Tela

Eis que surge um dos principais componentes de um tablet. Tamanho de tela é um dos primeiros dados a serem revelados a cada vez que um novo aparelho é lançado, por isso o Baixaki jamais poderia deixá-los de fora. Para estas análises foram avaliados o tamanho, a resposta do touchscreen e as resoluções suportadas.

Quesito 1: tamanho

O que chama mais a sua atenção: 7 polegadas ou 9,7 polegadas? Pois para nós do Baixaki, a segunda opção é muito mais interessante (deixando de lado as questões já abordadas). Desta forma o iPad é considerado superior ao Galaxy Tab, garantindo quase 7 centímetros de tela a mais do que o rival.

E tamanho é documento? Levando em consideração o quanto isso pode ser melhor para aplicativos de leitores digitais ou para suportar mais informações em uma única tela: sim. É verdade que a tela do iPad não é widescreen, o que deixa margens pretas em alguns vídeos que utilizam proporções 16:9. Mesmo assim, o brilho da tela da Apple não deixa margens para empates.

Melhor resolução para leitura

Divulgação/Apple

Quesito 2: touchscreen

Ambos possuem suporte para aplicativos multitouch, o que permite que os usuários utilizem mais de um ponto de toque ao mesmo tempo nos aparelhos. Outro ponto comum: os dois engorduram com certa facilidade e exigem limpezas constantes para evitar o acúmulo de digitais.

O que os desempata é a resposta oferecida por cada um. Apesar de o Galaxy Tab não oferecer problemas e possuir o recurso Swype para digitações, as telas da Apple respondem aos comandos de maneira primorosa. Tanto aplicativos simples quanto games respondem perfeitamente aos toques dos usuários. Mais um ponto para o iPad.

Touchscreen excelente

Divulgação/Apple

Quesito 3: resoluções

Tanto o iPad quanto o Galaxy Tab possuem uma infinidade de resoluções de vídeo suportadas, mas eles não empatam por uma simples razão. Enquanto o slate da Apple suporta vídeos de até 720p (qualidade HD), o Samsung vai bastante além e reproduz vídeos de até 1080p (Full HD).

Resultado

Mesmo com a resolução perfeita do Galaxy Tab, é muito difícil competir com a Apple. As telas utilizadas no iPad estão entre as melhores do mundo e é com certeza a melhor para tablets. Por isso o aparelho da Apple ganha um ponto e segue vivo na disputa pelo primeiro lugar nesta batalha: 3 Apple x 2 Samsung.

Galaxy Tab e seus vários ângulos

Divulgação/Samsung

Multimídia

Um tablet não precisa se limitar às funções de trabalho, até porque existem finais de semana e todos merecem um pouco de descanso. Por isso também foram analisados alguns recursos multimídia muito importantes para qualquer computador.

Quesito 1: câmera

Não há muito o que comentar neste aspecto. O slate da Samsung possui duas câmeras em sua estrutura: uma frontal para vídeo conferências e uma de 3 megapixels e flash de LED na parte traseira. Ao mesmo tempo, o iPad não possui câmeras nativas, perdendo alguns recursos da própria Apple, como o aplicativo FaceTime.

Câmera digital integrada ao Galaxy

Quesito 2: formatos de vídeo

O iPad suporta alguns dos formatos principais da atualidade, como M4V, MOV e MP4, contando com o codec .H264 sempre em sua estrutura. Já o Galaxy Tab possui suporte para muito mais formatos, garantindo mais compatibilidade com os arquivos encontrados na internet.

Já que tocamos no assunto internet, é preciso dizer que muitos sites possuem players em Flash embutidos em suas páginas. Estes ainda não podem ser utilizados com perfeição pelo iPad, que precisa de aplicativos externos para poder rodar os vídeos de serviços como o YouTube.

Quesito 3: player de áudio

Muitos formatos de áudio podem ser reproduzidos pelo tablet da Samsung, que ainda pode contar com aplicativos externos para rodar músicas. Já o iPad possui os mesmos recursos de áudio que o iPhone, ou seja: iPod completo. Tendo isso em vista, fica difícil dizer que o aparelho da Apple não é superior neste aspecto.

iPod integrado não é para qualquer um

Divulgação/Apple

Quesito 4: leitor digital

É preciso lembrar que nenhum dos dois pretende substituir os e-readers, mas possuem aplicativos para este tipo de atividade. Enquanto o Galaxy é mais simples de ser segurado devido a seu design anatômico, o iPad garante mais qualidade no texto e mais informações na tela, possuindo também algumas revistas disponíveis especificamente para ele.

Resultado

Após avaliar os dois aparelhos, é preciso escolher um vencedor na disponibilidade de recursos multimídia. A Apple ganha em questão de leitor digital e player de áudio, mas o Galaxy é o único a possuir câmeras e suporte a vários formatos de vídeo. Fora isso, ainda conta com TV integrada que capta sinal digital e analógico. E a Samsung marca seu terceiro ponto, empatando a disputa.

TV digital integrada

Conectividade

Como estamos falando de dispositivos da informática, a conectividade não pode ser deixada de lado. Há muitos aspectos bastante parecidos nestes dois tablets, mesmo assim o Baixaki foi fundo para buscar diferenças que pudessem fazer com que este embate encontrasse um vencedor.

Quesito 1: Wi-Fi e Bluetooth

Aqui não há como não empatar. Os dois tablets possuem conectividade Wi-Fi e Bluetooth da mesma maneira, com apenas algumas diferenças no modo de habilitar cada uma delas, mas isso refere-se ao sistema operacional.

Quesito 2: 3G

Ponto para o Galaxy por oferecer o 3G a todo o tempo, dependendo apenas de o usuário assinar algum plano ou não. O iPad pode oferecer 3G também, mas caso o usuário adquira um tablet apenas com Wi-Fi, não poderá apenas contratar o serviço posteriormente, precisará adquirir um novo iPad.

Outra vantagem do slate da Samsung é o compartilhamento de conexão. Assinantes de planos 3G podem habilitar uma função no aparelho para transmitir o sinal de internet via Wi-Fi para outros dispositivos com suporte para conexão sem fio.

Navegação com o tablet da Samsung

Resultado

4 x 3 para o Galaxy Tab. Além das facilidades de um aparelho único, não podemos nos esquecer das restrições de navegação impostas pela falta de plugins do iPad.

Preço

iPad: a partir de 1.649 reais. Esse valor não varia muito, mas assim como qualquer aparelho, ele é alterado de acordo com o plano de dados adquirido.

Galaxy Tab: a partir de 549 reais. Mas infelizmente esse valor é referente a um plano de mais de 700 reais mensais. Há muitos planos e o valor do aparelho varia muito. Clique aqui para entendê-los melhor.

Resultado

Com menos planos, o iPad deixa menos margens para confusões por parte dos usuários, mas o Galaxy Tab também tem vantagens, pois se adapta melhor a diferentes perfis. Por isso, neste quesito foi declarado um empate técnico, com pontos para os dois lados. iPad 4 x 5 Galaxy Tab.

Galaxy Tab sagra-se o vencedor

Divulgação/Samsung

E o vencedor é?

Após esta análise aprofundada de vários recursos disponíveis em cada um dos aparelhos, o Baixaki chegou a uma conclusão. Por apenas um ponto de diferença o Galaxy Tab sagrou-se superior à primeira versão dos iPads. O Baixaki aproveita para dizer que este artigo não deve ser utilizado como único recurso para a escolha da sua compra.

Há casos em que o iPad pode ser superior ao Galaxy Tab, assim como acontece o contrário. Este “Versus” foi elaborado para fins comparativos entre os principais tablets da atualidade. Você concorda com nossos resultados? Deixe sua opinião nos comentários do artigo.

Cupons de desconto TecMundo: