Josh Grant, o filho que não consegue utilizar o iPad da sua falecida mãe. (Fonte da imagem: Reprodução/BBC)

Assim como muita gente deve imaginar, deixar um iPad ou outro aparelho da Apple como herança para algum parente não é algo que possa dar muito trabalho, não é mesmo? Pois acontece que essa situação talvez seja bem mais complicada do que deveria ser, tudo por conta das normas criadas pela própria companhia da Maçã.

O assunto veio à tona devido ao caso de um rapaz chamado Josh Grant, dos Estados Unidos. Há alguns anos, a mãe dele descobriu que estava com câncer e comprou um iPad — provavelmente para utilizar durante o seu árduo tratamento. Infelizmente, a mãe de Grant não resistiu e acabou falecendo recentemente.

Herança bloqueada...

No seu testamento, a mãe falecida deixou um presente para cada um dos seus cinco filhos, sendo que Josh (o mais velho entre seus irmãos) acabou com o iPad. O problema é que o rapaz não tem o login e a senha da Apple ID utilizados no aparelho, de maneira que ele não pode conferir se há algo importante salvo no tablet dado pela sua mãe.

De acordo com as informações publicadas pela BBC, a mãe de Josh Grant morreu sem deixar uma permissão por escrito autorizando a utilização do tablet. Desse modo, a Apple não pode ceder os dados da ID da pessoa falecida, já que não há como comprovar que o dispositivo foi adquirido de maneira legal.

Questão difícil de ser resolvida

Todo esse problema é gerado pelas normas contra roubo da Maçã — e elas são necessárias, afinal de contas, é por conta delas que um ladrão não conseguiria acessar seus dados pessoais, por exemplo. Contudo, Grant já enviou documentos comprovando a morte da sua mãe, assim como uma cópia do testamento e uma carta de solicitação.

Apesar disso tudo, as normas da Apple são bem rígidas, resultando em um pedido por parte da empresa para que o beneficiado pelo testamento comprove na justiça que o iPad foi adquirido por meios legais. História complicada, não é mesmo?

Cupons de desconto TecMundo: