O iPad nasceu. Grandes filas, espaço reservado nas capas de jornais, aparição de Steve Jobs e muita euforia fizeram parte da grande festa. A menos que você tenha passado o feriado de Páscoa escondido na toca do coelho, você deve ter lido, visto ou escutado alguma coisa sobre o tal iPad.

Sábado, dia 3 de abril, 9 horas da manhã: esse era o horário em que o tão falado tablet chegaria às mãos dos consumidores norte-americanos. Enquanto alguns roíam as unhas de ansiedade, outros já formavam fila em frente à loja da Apple - desde terça-feira! Greg Packer fez questão de ser o primeiro da fila do iPad em Nova York - sim, ele também foi o primeiro na fila do iPhone.

Todos querem um iPad!

Movimentação na loja da Apple na 5a Avenida - Crédito: EPA/JUSTIN LANE

Greg Packer

Greg Packer na fila do iPad - Crédito: engadget.com

Desde meados de março, o iPad estava em pré-venda na internet, então para que formar filas e fazer questão de ser o primeiro a chegar? Ah, por favor, filas e teste de resistência nas portas das lojas Apple já é quase um ritual dos fãs em dia de lançamento!

Steve Jobs sai de loja em Palo Alto

Crédito: vipad.fr

Em Palo Alto, na Califórnia, Steve Jobs - em carne e osso! - resolveu dar uma passadinha na Apple Store para verificar o movimento. De acordo com alguns compradores, Jobs perguntou a opinião dos usuários sobre o iPad e teria reforçado a sua satisfação em lançar o tablet. Para o guru da tecnologia, o iPad é mágico, e isso basta!

Jogo rápido: o que é o iPad?

 

Apple iPad

iPad é o recém-lançado tablet da Apple, um aparelho com tela  multitoque de 9.7" que roda o iPhone OS e permite assistir a vídeos, acessar os apps da App Store, navegar na internet e muito mais. Por enquanto o produto é vendido somente nos Estados Unidos e vem com três capacidades de armazenamento: 16GB (US$499), 32GB (US$599) e 64GB (US$699). Saiba mais no artigo "Conheça o iPad: o tão esperado tablet da Apple".
Eles já testaram!

Não era nem hora do almoço quando os vídeos e comentários sobre o iPad começaram a pipocar na internet. O Baixaki buscou e resumiu o que alguns jornalistas e fãs acharam do novo membro do pomar.

Walt Mossberg, do The Wall Street Journal: "o iPad é especialista em possibilitar uma computação sofisticada utilizando uma interface sensível ao toque em um aparelho robusto e leve." Para Mossberg, o tablet é um novo tipo de computador e tem grande potencial para substituir netbooks e laptops.

David Pogue, do New York Times: "diferente de um computador, o iPad não é bom em criar coisas." Segundo Pogue, a maior utilidade do tablet está nos livros digitais, músicas, vídeos, capacidade de navegar pela internet e enviar/receber emails. "Poder fazer tudo isso com a ponta do dedo é uma experiência maravilhosa." O jornalista considera ainda que a navegação é rápida e a bateria  apresenta performance satisfatória. O teclado virtual, no entanto, deixa a desejar.

Jim Dairymple, do CNET: "quando as pessoas olham para o iPad, elas veem música, livros e vídeo. Eu vejo tudo isso, mas o iPad também oferece apps voltados para a produtividade." Para Dairymple, a suíte Apple iWork tem ferramentas completas para escrever, organizar planilhas ou criar apresentações.


Heinar Maracy, da Mac +: "programas de iPhone ficam meio esquisitos no iPad, muito pixelados. Até dá para usar, mas fica aquela sensação de cadê a versão HD?". Sobre a anatomia do aparelho e sua facilidade de uso, Maracy afirma: "O iPad é o primeiro computador que pode ser operado confortavelmente de pé, na cama, na rede, no banheiro. É tão fácil de usar que pode ser instantaneamente utilizado por crianças de três anos e velhinhos de 90 que nunca pegaram em um PC."

Frederic Lardinois, da ReadWriteWeb: "a primeira coisa que você percebe é a velocidade de navegação. Páginas da web abrem rapidamente, e alternar entre os modos paisagem e retrato leva só um segundo." Sobre o aspecto físico do iPad, Lardinois finaliza: "o aparelho em si é leve para seu tamanho e bastante sólido. Mesmo assim, é bem pesado quando segurado com uma só mão."
O bom e o ruim

Em termos gerais, a performance do iPad foi bastante aplaudida, bem como a bateria, que chega fácil às prometidas 10 horas. O teclado virtual ficou na média, mas está fora de cogitação quando a tarefa envolve digitar textos longos.

Em janeiro, quando Jobs trouxe o iPad aos palcos pela primeira vez, a função de e-book reader ficou em segundo plano, devido principalmente à tela de LED do tablet. No entanto, bastaram algumas horas com o iPad em mãos para que os consumidores mudassem de ideia quanto a isso. A leitura de livros digitais no iPad é agradável, rápida e apps como o iBooks são belíssimos. A única desvantagem é que o tipo de tela torna impossível de ler sob a luz do sol.

O bichinho é rápido!

O iPad deixa o iPhone comendo poeira!

A ausente webcam, por sua vez, foi alvo de muitas críticas. É quase certo, porém, que ela será implementada na próxima geração do iPad. Se você faz questão de ter uma câmera para videoconferências, vale a pena esperar mais um pouco.

Heinar Maracy escreveu que os apps para iPhone rodam de forma precária no iPad. Essa talvez tenha sido uma das grandes decepções dos usuários. Steve Jobs, quando anunciou o tablet, garantiu que os 140 mil apps da AppStore funcionariam no iPad, mas não mencionou que a qualidade gráfica seria baixa.

App no tamanho da tela do iPhone

Tamanho maior mas pixalizado.

Crédito: tipb.com

Há duas soluções para rodar esses apps no iPad: utilizar o programa no mesmo tamanho do iPhone ou aumentá-lo, distorcendo os pixels. No fim das contas, o melhor a ser feito é deixar os apps de iPhone para o iPhone e desembolsar alguns dólares na compra de aplicativos HD, otimizados para o novo tablet.

Outro ponto contra identificado logo após o começo das vendas diz respeito ao carregamento do iPad. O tablet só pode ser carregado utilizando o plug para tomada que vem junto ao produto ou quando conectado a computadores Mac. Isso mesmo, PCs ficam de fora e não conseguem recarregar a bateria. Isso acontece porque o gadget precisa de uma porta USB diferenciada, que dificilmente é encontrada em PCs.

iPad em números

iPad em números

As entranhas do iPad

O pessoal da iFixit não perde tempo. Cerca de três horas depois de comprar o iPad, o bichinho já estava dissecado, fotografado e disponibilizado na web! O tablet foi completamente destrinchado e você confere as imagens logo abaixo:

iPad por dentro

iPad por dentro

Você ainda está por aí, leitor? Será que você aguenta um segundo round? Tudo bem, o teste da PC Magazine foi intenso e malvado, mas tinha um propósito bastante claro: saber o que o tablet da Apple é capaz de aguentar. Agora, um garoto maluco e com dinheiro sobrando que resolve detonar um iPad recém-comprado com um taco de baseball, é mole? Mais uma vez, aviso: é de partir o coração!

Você sobreviveu aos dois rounds e está sedento por mais? Para finalizar a destruição, o iPad foi vítima do famoso teste "Will it blend?", que consiste em desmontar um eletrônico e colocá-lo em um poderoso liquidificador. Conclusão? O tablet vira migalhas!

Apps HD

Para que os apps pudessem rodar com qualidade no iPad, foi necessária uma grande reforma. Os novos programas voltados para o tablet levam a sigla HD, referentes à alta definição e estão espetaculares. Abaixo seguem alguns dos apps HD que mais chamam a atenção:

iBooks

iBooks: programa gratuito da própria Apple para o gerenciamento e leitura de livros digitais.

TweetDeck

TweetDeck for iPad: o app perfeito para os amantes dos 140 caracteres.

eBay

eBay for the iPad: milhares de artigos à venda na palma da mão.

Estadão App

Estadão Tablet: jornais brasileiros também entram na dança!

Marvel

Marvel Comics: histórias em quadrinho da Marvel no seu iPad.

Plants vs. Zombies   HD

Plants vs. Zombies HD: um dos joguinhos mais divertidos dos últimos tempos em versão HD

New York Times

New York Times: as notícias de um dos jornais mais importantes do mundo na sua tela.Real Racing HD

Real Racing HD: jogo de corrida que transforma o iPad em um volante e controla o carro usando o acelerômetro.

Acessórios

Keyboard Dock (dock de teclado)

Keyboard Dock

Miniteclado de alumínio acoplado a um dock capaz de sincronizar e carregar o iPad por meio de um cabo USB conectado ao computador. O produto custa US$69 e foi considerado essencial por muitos compradores do iPad, visto que o teclado virtual não é bom para digitar textos muito longos.

The iPad Dock

iPad Dock

Base simples que permite sincronizar e carregar o iPad, além de oferecer uma saída de áudio para conectá-lo a caixas de som. O dock sai por US$29.

Camera Connection Kit

Connection Kit

Por US$29, o usuário poderá conectar uma câmera ao iPad via USB ou transferir arquivos de vídeo e imagem diretamente de um cartão SD.

Dock Connector to VGA adapter

Adaptador VGA

Caso você queira visualizar o conteúdo do iPad em uma tela maior, basta utilizar este adaptador para conectar o tablet a uma televisão ou monitor por meio da entrada VGA. O acessório também sai por US$29.
Jailbreak?

O famoso hacker GeoHot já havia anunciado que o jailbreak em um iPad era completamente possível, afinal, o sistema operacional utilizado é o mesmo utilizado no iPhone. O hacker, que estava na fila para comprar um iPad no sábado, ficou para trás na corrida pelo jailbreak.

GeoHot na fila para o iPad!

Fonte: Twitter de GeoHot

O primeiro passo rumo ao desbloqueio foi dado pelo iPhone Dev-Team, que em menos de 24 horas após o lançamento do produto, já conseguiu acessar a root do sistema. Sendo assim, não falta muito para que o jailbreak completo seja disponibilizado.