(Fonte da imagem: Divulgação/Apple)

Apesar de ser considerado por alguns como um item supérfluo, a compra de um tablet é um verdadeiro investimento feito por um consumidor. Ao adquirir um iPad, a pessoa está gastando um bom dinheiro no gadget, esperando nada além de uma boa experiência de uso. Só que como proceder quando você compra um produto e recebe outro diferente no lugar?

Foi o que aconteceu com uma consumidora do Walmart, no estado de New Jersey, nos EUA. Após trocar um vale-presente que havia comprado por um iPad 3, Jamie Frick levou o aparelho até sua casa e passou o dia com a família, sem abrir a sua caixa. Quando assim o fez, ela percebeu que o produto não era o mesmo que havia adquirido, demonstrando diversas discrepâncias, como entradas para cabos, aparência estranha, botões que não funcionavam etc.

Frick retornou à loja no dia seguinte, levando consigo o aparelho, embalagem e caixa para que fosse devolvido o seu dinheiro. Então, o gerente da loja do Walmart, alegando ter visto vídeos de segurança em que ela saia com o iPad real, se recusa a devolver o dinheiro gasto no aparelho.

Isso fez com que Frick entrasse com uma ação contra o Walmart e procurasse a mídia. Assim que isso aconteceu, a rede de supermercados entrou em contato com ela, oferecendo o dinheiro e um vale-presente no valor de US$ 50 pelo transtorno.

Lutando contra fraudes

Procurados pelo site NJ.com, a porta-voz do Wallmart, Dianna Gee, contou que a empresa trata casos como esse dessa forma devido ao grande número de fraudes de clientes. Ela contou que é comum encontrar casos de pessoas que trocam aparelhos, informando que receberam artigos usados, saindo com dinheiro ou outros produtos da negociação.

Gee explicou que foi um erro ter tratado o caso de Frick como o da maioria, punindo uma pessoa inocente pelo erro de outras, deixando clara a vontade da empresa em aplicar métodos mais assertivos para tratar fraudes.

Cupons de desconto TecMundo: