Desde março do ano passado, usuários de qualquer modelo do iPad ou iPhone têm acesso a todas as versões móveis da suíte de aplicativos Office, produzida pela Microsoft, de forma completamente gratuita. Isso, no entanto, está prestes a mudar, mais especificamente para quem pensa em comprar o recém-anunciado iPad Pro.

Quem quiser usar programas como o Word, Excel e PowerPoint no novo tablet da Apple terá que ter uma assinatura (mensal ou anual) ativada no aparelho. O motivo é um “detalhe técnico” que está incluso nos termos de uso do pacote Office para dispositivos móveis, que é o tamanho máximo de tela. De acordo com as cláusulas da Microsoft, as versões mobile de seus programas só podem ser utilizadas gratuitamente em displays de até 10,1 polegadas, consideradas “telas móveis autênticas”.

Como o iPad Pro possui um display de 12,9 polegadas, ele obviamente está fora dos parâmetros permitidos, sendo incluído em uma categoria completamente diferente. Por isso, a exigência da assinatura, que na App Store brasileira possui uma versão  anual custando R$ 229. No entanto, a empresa fundada por Bill Gates não explicou ainda como será feito o bloqueio de edições no iPad Pro.

A questão aqui é que, respondendo a um contato do site Ars Technica, a Microsoft confirmou a exigência para que os programas funcionem no novo dispositivo produzido pela Apple, mas ela não está inclusa nos termos de uso do pacote Office para iOS. A restrição só é citada nas versões dos aplicativos para Android e Windows Phone. Muito provavelmente, uma atualização deve ser lançada em pouco tempo para corrigir essa “falha”.

Você acha a definição de "tela móvel autêntica" usada pela Microsoft algo correto? Por quê? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: