Pesquisadores do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveram um material capaz de absorver, estocar e liberar calor captado a partir do Sol de forma controlada. A tecnologia faz uso de um filme translúcido ligeiramente amarelado constituído por polímeros que pode ser aplicado a vários tipos de superfície (de vidros a plásticos e tecidos, por exemplo).

A energia solar é armazenada por meio de um processo químico, e não através de métodos que se baseiam no uso de eletricidade. A chave é uma molécula capaz de se manter estável mesmo quando submetida a configurações diferentes. Quando aquecida pela radiação solar, a molécula ativa seu “modo de carga” e então se mantém estável por longos períodos de tempo.

A liberação do calor acontece no momento em que a molécula atinge uma temperatura específica – “ela então volta à sua configuração inicial, desferindo uma rajada de calor”, conforme explica o PhysOrg. Para a criação do material foram usadas moléculas de azobenzeno: várias camadas, uma a uma, tiveram de ser posicionadas de modo a formar uma folha fina. Segundo o Advanced Energy Materials, uma rajada de até 10ºC acima da temperatura ambiente pode ser emitida pelo componente.

Uma das aplicações práticas é, por exemplo, a instalação do material no para-brisa de veículos para o derretimento de gelo (apenas a camada de água em estado sólido que fica em contato direto com o vidro pode ser derretida; a gravidade fica responsável por realizar o descolamento do restante do gelo). Mais informações sobre a pesquisa realizada pelo MIT podem ser conferidas aqui, em inglês.

...

Qual foi a descoberta mais promissora que o MIT realizou nos últimos dois anos? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: