Um dos projetos mais bem-sucedidos do Kickstarter, a Skarp Laser Razor, uma máquina de barbear a laser, foi retirada da plataforma depois de levantar mais de 4 milhões de dólares, por suspeitas de ser uma fraude. A Skarp demorou para mostrar um protótipo funcional do produto, e o pessoal do site de financiamento coletivo não se convenceu com o que viu.

A questão é: será que a Skarp Laser Razor realmente funciona e proporciona um barbear extremamente preciso e sem irritar a pele? Aparentemente sim, mas com algumas ressalvas – que parecem ter sido suficientes para que o Kickstarter abrisse mão da potencial fatia de 200 mil dólares que conseguiria caso o projeto fosse bem-sucedido.

Foi por isso que Sean Hollister, do site CNET, viajou até o escritório da Skarp para tirar a prova e verificar se a máquina de barbear a laser é pra valer. O que ele encontrou foi um produto promissor, mas inacabado – na verdade, em uma fase de produção bem inicial até mesmo para um protótipo.

Um laser na sua cara

Hollister explica que o aparelho funciona com o auxílio de um cabo de fibra ótica que atravessa a peça principal como se fosse uma lâmina, evitando qualquer emissão direta que pudesse atingir os olhos, por exemplo. Em outras palavras: a máquina de barbear da Skarp é bastante segura porque ela não "joga" um laser no seu rosto, mas funciona por contato.

No caso do Laser Razor, o sinal só é emitido quando o pelo toca a fibra, através de um processo chamado FTIR (Frustrated Total Internal Reflection), que explica essa emissão do laser quando o contato acontece exatamente.

O desafio era fazer com que esse laser cortasse também os pelos claros, já que o Skarp não funciona com base na mesma tecnologia utilizada em depilações – a companhia alega que descobriu como fazer isso e que esse é o seu principal diferencial.

Funciona mesmo?

De forma direta: sim, funciona. No entanto, a fibra ótica utilizada para cortar os pelos quebra com muita facilidade, o que faz com que a experiência não seja isenta de problemas. É exatamente esse ponto que a Skarp quer trabalhar através do financiamento coletivo: o dinheiro será utilizado para encontrar fibras de alta qualidade e resistentes.

Com um produto funcional em mãos, a Skarper resolveu subir uma nova campanha – dessa vez na principal concorrente do Kickstarter, a IndieGoGo, e já conseguiu pouco mais de 430 mil dólares. Pode parecer pouco, mas é o suficiente para que o projeto continue vivo.

Cada aparelho de barbear sai por 289 dólares (pouco mais de R$ 1,1 mil), sem contar os custos de frete e eventuais taxas. Caso a nova tentativa dê certo, é possível que as primeiras unidades do Skarper Laser Razor sejam despachadas em Março de 2016. Se funciona, já é meio caminho andado, certo?

Você usaria um aparelho de barbear a laser? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: