Pesquisadores da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, descobriram um processo que promete revolucionar a reciclagem metais raros. De acordo com o estudo, os elementos neodímio e disprósio, que compõem imãs e estão presentes desde HDs até fones de ouvido, podem ser separados quase que instantaneamente por meio de uma liga especial de neodímio. O método substituiria solventes químicos e colocaria fim ao uso de radiação para a decomposição e reaproveitamento dos valiosos metais.

A solução de neodímio faria com que os ácidos fracos se “desligassem” do restante das partículas, o que permitiria a reciclagem de ambos os elementos. “Se você tem a liga certa, é possível fazer a separação em cinco minutos – o processo com líquido, usado na mineração, leva semanas”, explica Eric Schelter, um dos autores da pesquisa. Além de ser mais rápido, o processo é também mais barato, de modo que a separação de neodímio e disprósio poderia passar a ser feita por mais empresas.

A incidência de lixos radioativo e químico seria assim menor; quem ganha aí é o meio ambiente e também as indústrias de minérios e eletrônicos. Segundo Schelter, a ideia é aprimorar o processo de separação e aplicá-lo também à reciclagem de materiais raros usados por lâmpadas fluorescentes, por exemplo. 

Cupons de desconto TecMundo: