Atravessar a rua e almoçar em seu restaurante favorito parece tarefa bastante fácil, certo? Mas e se você não conseguir enxergar coisa alguma? Até o mais corriqueiro dos caminhos pode se transformar em um profundo e escuro abismo.

Ao se debruçar sobre esta questão, a Microsoft, em parceria com as organizações Guide Dogs e Catapult, anunciou o desenvolvimento de uma tecnologia capaz de ajudar pessoas cegas a explorar até mesmo outros países com certo conforto.

O sistema de navegação destinado a deficientes visuais é composto por um smartphone, um headset que emite sons por meio de vibrações interpretadas pelos ossos da face (“bone-conducting headphones”) e também por estações que emitem sinais WiFi ou Bluetooth.

Dia da independência

Emparelhado junto a um celular, um aplicativo então se vale dos postos de sinal sem fio para fazer uma varredura do trajeto percorrido por usuários. Esta leitura inteligente de percursos é feita por meio de mensagens de áudio enviadas diretamente ao crânio das pessoas – o objetivo de se usar este particular headset é não prejudicar a audição feita através das orelhas.

Recursos sonoros parecidos com os emitidos por sistemas de sonar podem também ser ouvidos por meio do "bone-conducting headphones". Conforme relata Jennifer Warnick, uma das voluntárias que se submeteu aos testes do mecanismo da Microsoft, a caminhada pela agitada cidade de Londres foi realizada de modo eficiente – alertas como “pings” foram disparados sempre que curvas se aproximavam, por exemplo.

“Pessoas que convivem com a perda de visão enfrentam uma série de desafios a cada dia que pode impedi-las de atingir seus objetivos na vida. Atualmente, visitar uma cidade é, em muitas das vezes, difícil – até mesmo para quem é confiante o suficiente para enfrentar a ideia de forma independente”, comenta Jenny Cook, chefe de estratégias e de pesquisas da instituição Guide Dogs. Mais informações sobre o projeto podem ser consultadas por meio deste link.

Cupons de desconto TecMundo: