Roupas que protegem da radiação (Fonte da imagem: Reprodução/Yamamoto Corporation)

A Yamamoto Corporation, uma empresa japonesa especializada no desenvolvimento de roupas com materiais tecnológicos e compostos sintéticos, anunciou que deve começar a vender no fim desse mês um novo “traje de banho” à prova de radioatividade.

A ideia, segundo a conferência de imprensa realizada pela companhia, é dar mais segurança aos trabalhadores que exercem a sua profissão em áreas contaminadas – em especial, os operários que tentam conter os vazamentos na usina nuclear de Fukushima.

Assim, a companhia pretende ajudar impedindo que a água contaminada entre em contato com o corpo. Isso porque mesmo quando a chamada radiação Beta encontra-se em pequenas proporções na água, quando ela entra em contato com o corpo humano consegue “ficar presa” ao organismo, acabando por expor a pessoa a danos irreparáveis.

Em duas partes

De acordo com a Yamamoto Corporation, a roupa é composta por duas partes vendidas de forma separada. A primeira, que surge como um traje principal, não conta com nenhum tipo de abertura, protegendo também todas as extremidades do corpo, como os pés e as mãos. A única abertura na roupa é na face, para a colocação de uma máscara apropriada.

Traje é dividido em duas partes vendidas separadamente (Fonte da imagem: Reprodução/Yamamoto Corporation)

A segunda parte dos trajes especiais é uma espécie de “cueca/sunga protetora”. Segundo a companhia, as partes inferiores do abdômen e da coluna espinhal precisam ser protegidas a todo custo, uma vez que são ainda mais sensíveis à radiação. Assim, essa proteção extra seria construída com um material ainda mais resistente, o E400.

A roupa, que como dito acima tem como foco principal os trabalhadores da usina de Fukushima, deve chegar ao mercado até o fim do mês. O traje principal custará por volta de 2.426 reais (em conversão livre e sem impostos), enquanto a “cueca/sunga protetora” chega às lojas por 1.870 reais (também em conversão livre e sem impostos).

Cupons de desconto TecMundo: