Mozilla Firefox

A Mozilla divulgou no início do mês de fevereiro de 2011 um plano que promete grandes novidades para o Firefox neste ano, o que deve levar o navegador até a sua sétima versão. Para isto, a fundação que comanda o projeto precisa de uma mudança drástica em seu ciclo de desenvolvimento, normalmente longo, para torná-lo mais ágil e, assim, manter-se na ponta do cada vez mais concorrido mercado de navegadores.

Pensando nisso, a Fundação Mozilla, responsável pelo Firefox, entre outros programas, apresentou um esboço do que seria um ciclo de desenvolvimento de 16 semanas. A intenção é que, neste período de tempo, novidades que surgiram no seio do desenvolvimento – e que deram certo – estejam disponíveis em uma nova atualização estável.

Em resumo: novidades menos drásticas devem surgir no Firefox a cada 4 ou 5 meses, algo semelhante ao que ocorre com o Google Chrome, em detrimento de grandes mudanças em períodos maiores de 12 ou 18 meses.

Mudanças começam a ser implementadas a partir da 16ª semana

Fonte da imagem: Reprodução / Mozilla

No documento, a Mozilla delineou qual o caminho a ser percorrido por novidades que venham a surgir em seu navegador: primeiro todas as mudanças no código do programa serão integradas aos repositórios do “mozilla-central”. Depois de um intervalo, elas serão importadas da central e lançadas em canais de maior acesso, como versões betas e experimentais. Eventualmente, as novidades chegarão a uma versão final do Firefox.

Fonte da imagem: Reprodução / Mozilla

Fonte da imagem: Reprodução / Mozilla

Cada uma das quatro fases vai funcionar da seguinte maneira: novidades serão implementadas no nível “mozilla-central” assim que estiverem prontas, mesmo com baixo nível de estabilidade. Isto significa que mudanças e problemas diários serão corriqueiros. A fase “experimental” receberá novidades aprimoradas regularmente, e aqui se abre uma possibilidade interessante: a da retirada de um recurso que não foi bem recebido pela comunidade de usuários.

A fase “beta” somente receberá recursos programados para uma nova versão final, ou seja, será uma fase de desenvolvimento em que faltam apenas alguns retoques. Além disso, cada uma das fases representa o alcance de um determinado número de usuários, como mostra o diagrama abaixo:

Fonte da imagem: Reprodução / Mozilla

Fonte da imagem: Reprodução / Mozilla

O que se tira desta nova fase de criação alcançada pela Mozilla é que, finalmente, a desenvolvedora de um dos mais inovadores navegadores já criados resolveu retomar esta característica muito importante: a constante inovação. Se este novo ciclo de 16 semanas (cerca de quatro meses) realmente entrar em vigor, talvez tenhamos grandes novidades no Firefox, que já está com candidata à quarta versão, já no ano de 2011.

Cupons de desconto TecMundo: