Bill Hadley é um político da pequena cidade de Stephenson County, em Illinois, nos EUA. Em uma matéria que citava as ações de Hadley na cidade, no site Journal Standard, um comentário maldoso fez com que o político fosse para uma missão de caça por quatro anos — e, agora, parece que ela está chegando ao fim.

Um  troll chamado Fuboy escreveu o seguinte na seção de comentários"Hadley é um Sandusky esperando para ser desmascarado. Olhe a visão que ele tem da Empire (escola infantil) na frente da casa dele". Para vocês entenderem, J. Sandusk, citado pelo anônimo, foi um técnico norte-americano que está preso até hoje por pedofilia — então o comentário do troll indicou que Hadley também cometia o mesmo crime. É válido notar que essa história toda começou em 2011.

Tudo isso desencadeou uma verdadeira caça ao responsável pelo comentário. Por ser uma cidade muito pequena, um lugar onde a maioria dos habitantes se conhecem, Hadley iniciou uma batalha judicial para descobrir o responsável pela acusação — e os moradores também estavam curiosos. Blogs locais já indicavam alguns suspeitos, como assessores e outros políticos próximos.

Bill Hadley

A caça

Hadley começou a busca ao preencher um processo contra o "Assinante aka Fuboy" exigindo US$ 50 mil (R$ 185 mil) em danos morais. "Eu não quero destruir alguém, eu só quero descobrir o responsável", disse ao jornal palco do comentário na época.

A próxima briga foi conseguir que o Journal Standard liberasse o IP (protocolo de internet) do troll. Para isso, Hadley também entrou com uma ação e acabou saindo vitorioso em 2012, um ano após o ocorrido. Dessa maneira, o Journal Standard teve que liberar o protocolo.

Contudo, o IP descoberto pertencia ao Comcast (operadora de internet). Então, outra batalha judicial foi travada para conseguir o endereço físico associado ao protocolo — e essa treta ainda passou por um site terceiro (como o Facebook ou o Twitter) usado pelo troll para escrever na caixa de comentários e também foi parar na Suprema Corte de Illinois.

Finalmente, em 2015, quatro anos após o começo da busca pelo responsável, Hadley conseguiu um nome: Frank Cook, um advogado estadual de Stephenson County que trabalhou ao lado de Hadley durante seis anos. Além do nome, o político havia desembolsado US$ 35 mil (R$ 129 mil) em despesas na caça.

Por agora, o troll Cook negou publicamente ter feito os comentários, mas abandonou o cargo de advogado estadual. Em dezembro, ambos vão se encontrar no tribunal de Ogle County para resolver as últimas pendências. Frank Cook, por causa de um comentário pesado — e, provavelmente, falso —, vai ter que desembolsar uma boa "plata" pela zoeira.

O que você achou desta caça ao troll? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: