Foi-se o tempo em que ser assinante de internet banda larga era considerado algo para pessoas com dinheiro sobrando. Ela já faz parte de nossas vidas há tempos (você consegue se lembrar quando foi a última vez que fez uma conexão discada?), mas até então nunca tinha sido considerada uma necessidade básica. Ao menos não até agora. 

Em uma mensagem publicada no blog oficial da Casa Branca (sede do governo dos Estados Unidos), foi informado que a internet banda larga é algo que passou “de uma conveniência opcional para uma utilidade central, ficando junto com água, saneamento básico e eletricidade como uma infraestrutura essencial para as comunidades”.

Mapa mostra quantidade de lares que possuem internet na terra do Tio Sam

O relatório também traz alguns dados referentes à realidade norte-americana com relação à internet. O texto aponta, por exemplo, que 51 milhões de americanos ainda vivem com uma velocidade de conexão abaixo de 25 Mbps. Esse é um cenário que o Conselho de Oportunidade à Banda Larga quer mudar nos próximos 18 meses ao implementar 36 medidas em seu programa de ação, incluindo entre elas investimentos para levar banda larga a áreas mais remotas do país. 

Outro dado mencionado no relatório divulgado pela Casa Branca é que, no momento, 84% dos americanos estão conectados (cinco anos atrás, esse número era de 76%), e 98% dos habitantes da terra do Tio Sam possuem acesso a conexões 4G em seus celulares. Além disso, 63% dos que moram nos Estados Unidos contam com velocidade de 100 Mpbs ou mais para navegar na rede.

Se estivesse nos Estados Unidos, sua internet seria considerada boa ou estaria abaixo da casa dos 25 Mbps? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: