De acordo com o periódico norte-americano The Guardian, o novo e moderno aeroporto de Pyongyang, capital da Coreia do Norte, tem algumas características que podem decepcionar seus passageiros, mesmo com todo o luxo visual oferecido. Na “sala de internet” do prédio, por exemplo, não parece ser fácil usar a web.

Em duas oportunidades em que a equipe do jornal passou pelo novo terminal aéreo, a sala estava indisponível. Na primeira vez, parecia haver internet, mas todos os três computadores estavam ocupados pelo pessoal que trabalha no aeroporto. Na segunda tentativa, a equipe encontrou a sala vazia, porém nada parecia estar funcionando, e os teclados tinham sido removidos.

O jornal ainda comentou que os funcionários do lugar se recusaram a fazer qualquer comentário sobre a situação ou explicar os motivos pelos quais os teclados teriam sido removidos.

E daí?

Você pode estar se perguntando por qual razão uma notícia como essa tem chamado a atenção das pessoas, mas é importante ter em mente que os norte-coreanos raramente têm acesso à web em qualquer lugar por lá, sendo quase nenhum deles possui computador pessoal.

Os que podem acessar a web o fazem através de aparelhos mobile e só conseguem utilizar sites e serviços básicos autorizados pelo governo. Os que têm acesso liberado compõem uma pequena elite de funcionários de alta hierarquia ou de técnicos da estatal de telecomunicação.

A expectativa com essa sala no aeroporto internacional seria de uma flexibilidade maior, mas parece que ninguém pôde comprovar isso até agora. “Para os locais, não há acesso geral à internet, mas eu diria que eles têm algo em torno de 10% dela”, comentou ao NK News um diretor de uma empresa de telecomunicações egípcia que já trabalhou no país autoritarista.

Isso, entretanto, não seria por “bondade do governo”. “Eles tentam simular qualquer coisa que exista na internet do mundo exterior, mas de uma maneira melhor”, completou.

Cupons de desconto TecMundo: