Por mais que todos tenhamos o hábito de eventualmente reclamar da velocidade das nossas conexões atuais com a internet, o fato é que todo o processo de navegação na web hoje ocorre muito mais rapidamente do que nos tempos dos modens discados. Nos últimos anos da década de 1990, a banda larga ainda não era uma realidade e a maioria dos usuários ficava limitado a um hardware capaz de navegar a algo entre 28,8 e 33 kbps.

Os mais ricos e exigentes de nós, que estivessem dispostos a procurar as tecnologias mais avançadas, conseguia utilizar um modem de 56 kbps – o que nem se compara com o que conseguimos graças aos atuais serviços por cabos, DSL e 4G. Como o avanço das velocidades, no entanto, a exigência dos sites em geral também cresceu e hoje certamente seria impossível sobreviver na web com os limites antigos – ou será que não?

Vivendo no inferno digital

Para descobrir, o jornalista Andrew Spaulding, do Hopes&Fears, aceitou o desafio de limitar a todo o seu acesso à internet a uma conexão de 56 kbps durante uma semana. Embora o resultado não seja exatamente impressionante, a jornada por si só é bastante curiosa e serve para demonstrar exatamente o quanto a tecnologia evoluiu nas últimas décadas.

“Nada em 2015 funciona com um modem de 56K. O Facebook se esforçou, mas frequentemente desistia e virava uma mistura de links e texto. O Tumblr era simplesmente lento demais para ser sequer remotamente divertido. Tentei carregar um vídeo do YouTube com apenas uma imagem de fundo parada e som e passaram-se 20 minutos antes do computador decidir que não valia a pena”, conta Spaulding.

Caso você queira conferir o relato da árdua experiência ou queira reanimar um pouco da velha nostalgia da era das conexões discadas, clique aqui para acessar o artigo completo do Hopes&Fears (em inglês).

Cupons de desconto TecMundo: