Cuba não é exatamente o país com maior disponibilidade de internet para seus habitantes, já que apenas 3,4% das residências cubanas possuem acesso, uma das menores taxas do mundo. Entretanto, mudanças estão vindo, mesmo que vagarosamente.

Para você ter uma ideia, os cubanos precisam de autorização do governo para instalarem roteadores em casa, que na maioria das vezes é permitido apenas para cidadãos com certas profissões, como médicos, jornalistas e atletas. O restante dos habitantes recorre às escolas, prédios do governo e escritórios para utilizarem a internet.

Cobertura WiFi para todos

Santiago de Cuba, segunda maior cidade do país, receberá cobertura WiFi no início do ano. Apesar de aparentemente ser uma ótima notícia, o acesso é apenas teoricamente acessível a todos. Infelizmente, o preço para utilizar uma hora de conexão WiFi da empresa estatal ETECSA é de US$ 4,50 por hora (cerca de R$ 12). Apesar de ser bem caro, muitos brasileiros poderiam pagar essa quantia por um acesso momentâneo.

Contudo, este preço é uma fortuna para os padrões cubanos. Grande parte dos habitantes da ilha ganham cerca de US$ 20 por mês (R$ 54), o que inviabiliza o acesso para a maioria dos moradores de Santiago.

Acessível ou não, marcos como este ajudam o avanço do país na democratização da internet, que caminha em passos lentos. Esperamos que notícias como esta sejam cada vez mais comuns e que em alguns anos a população de Cuba esteja toda conectada.

Cupons de desconto TecMundo: