Os jovens norte-americanos estão se casando cada vez menos. Será que a culpa é do alto custo das cerimônias, da cultura substituta do "morar junto" ou da vontade de permanecer sem um parceiro fixo na cama? Na verdade, de acordo com um estudo do The Institute for the Study of Labor, na Alemanha, o problema é algo bem mais simples do que você imagina: pornografia.

O estudo relata que a ascensão da pornografia gratuita na internet não só está relacionada com o declínio dos casamentos de jovens adultos: ela é uma das principais causas nessa queda. Pode parecer óbvio que os homens casados acessem menos esse tipo de conteúdo pelo simples fato de estarem em um relacionamento, mas há mais fatores em jogo que foram descobertos pelos pesquisadores.

Quanto mais os jovens do sexo masculino acessam sites de pornografia, menor é a chance de serem casados. A questão é maior quando é detectada uma alta taxa de visitas a sites de economia, esportes, notícias ou relacionados à religião. Ou seja, os casados acessam menos pornografia, mas os solteiros visualizam bastante e, por causa disso, têm mais chances de não se casarem.

Segundo os cientistas, essa parcela da população enxerga a pornografia (e o uso que a pessoa faz dela, claro) como forma de satisfação sexual alternativa — e provavelmente vê nas visitas aos sites um substituto melhor, mais rápido e barato do que todo o processo de casamento. Com o passar da idade, essa situação pode começar a mudar, mas essa inversão está cada vez menos frequente.

As conclusões foram tiradas a partir de dados da pesquisa General Social Survey, que mostra como 1.500 homens de 18 a 35 anos usaram a internet entre 2000 e 2004. As respostas de maior interesse são sobre quanto tempo cada pessoa passa na rede por semana e quantos confirmaram que visitaram sites pornográficos nos últimos 30 dias — além de páginas variadas e relacionadas com possíveis casamentos, como as religiosas.

Cupons de desconto TecMundo: