(Fonte da imagem: Reprodução/Akamai)

A última edição do estudo “State of the Internet”, conduzido pela Akamai, mostra que a velocidade das conexões disponíveis no Brasil cresceu em 19% no último ano. No entanto, apesar desses avanços, o país ainda tem muitos desafios a enfrentar nesse sentido, já que a velocidade média local (2,6 Mbps) ainda está abaixo da média global, que é de 3,7 Mbps.

O estudo mostra um cenário muito positivo para os serviços oferecidos nas Américas: entre os países analisados, somente a Costa Rica testemunhou um crescimento inferior a 10% na relação entre a análise feita dos mesmos trimestres de anos diferentes. O país que testemunhou o maior crescimento anual foi o Equador, cuja velocidade média de conexão aumentou em 53% em relação a 2012.

Apesar de positivo, o resultou brasileiro se mostrou inferior àquele obtido por outros países, o que resultou em uma queda na posição que o país ocupa no quesito picos de conexão. Atualmente, o Brasil está na 73ª colocação do ranking com uma velocidade máxima de 16,7 Mbps — valor que fica abaixo da conexão média da Coreia do Sul, que é de 22,1 Mbps.

Coreia do Sul lidera os rankings globais

Segundo a Akamai, a Coreia do Sul atualmente é o país com a melhor infraestrutura de internet do mundo, só perdendo no quesito “maior velocidade alcançada” para Hong Kong. 70% das conexões locais possuem uma velocidade igual ou superior a 10 Mbps, sendo que o pico máximo alcançado é de 63,6 Mbps.

No quesito “velocidade média”, a pesquisa mostra a seguinte ordem de classificação:

  1. Coreia do Sul: 22 Mbps
  2. Japão: 13,3 Mbps
  3. Hong Kong: 12,5 Mbps
  4. Holanda: 12,5 Mbps
  5. Suíça: 11,6 Mbps
  6. República Checa: 11,3 Mbps
  7. Látvia: 11,1 Mbps
  8. Estados Unidos: 9,8 Mbps
  9. Bélgica: 9,7 Mbps
  10. Irlanda: 9,6 Mbps

Aumento das conexões móveis

A transição cada vez maior para o mundo mobile teve repercussões importantes: dados obtidos pela Ericsson mostram que há mais de 1 mil redes disponíveis nos mais de 180 países analisados, cujo tráfico médio de informações cresceu 80% no último ano. Infelizmente, o estudo não mostra a quantidade de banda reservada a diferentes atividades, o que impede obter informações precisas sobre o streaming de conteúdos e o acesso a páginas da internet.

(Fonte da imagem: Reprodução/Akamai)

Durante o último trimestre de 2013, a velocidade média das conexões mobile variaram entre 0,6 Mbps e 9,5 Mbps, sendo que somente das 18 operadoras analisadas conseguiram fornecer um serviço acima da média a seus clientes. No Brasil, que registrou uma média de 1,4 Mbps, o estudo mostrou que, em geral, é duas vezes mais rápido carregar uma página através de conexões tradicionais do que através de aparelhos portáteis.

O relatório completo foi disponibilizado para download através do sistema Scribd. Clique aqui para acessá-lo e conferir todos os detalhes da pesquisa, incluindo os critérios utilizados (documento PDF totalmente em inglês).

Cupons de desconto TecMundo: