Responda rápido: você está satisfeito com o serviço de internet que possui? Se a resposta foi “não”, saiba que você não está sozinho. O IDEC (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) realizou uma pesquisa sobre os serviços de banda larga oferecidos no Brasil e chegou à seguinte conclusão: o serviço é caro, lento e restrito. Isso vale para a internet por cabos e 3G.

Um dos problemas apontados pelo IDEC é a falta de concorrência. Embora exista mais de uma empresa no ramo, cada uma delas detém uma porcentagem satisfatória do mercado. Sem ameaças, as companhias de banda larga cobram os valores que desejam. Em outros países a história é diferente.

A realidade lá fora

Enquanto o Brasil está entre os cinco países com velocidade de conexão mais lenta do mundo, a realidade mundo afora é bem diferente, a começar pelo valor cobrado pelo serviço. O cidadão brasileiro que deseja ter internet “rápida” em casa investe, em média, R$ 50 por mês. Em alguns países da Europa, esse valor não chega a R$ 25.

Valores acima da média, mas velocidade abaixo!

A pesquisa do IDEC também aponta uma deficiência muito grande no que diz respeito às velocidades de conexão oferecidas. No Brasil 20% das conexões são de 256 Kbps, velocidade que não chega nem perto ao mínimo estabelecido pela União Internacional de Telecomunicações (UIT): de 1,5 a 2 Mbps.

A variação de velocidade

Embora no Brasil o valor cobrado pela banda larga seja muito maior, a qualidade do serviço deixa a desejar. Uma das queixas mais comuns encontradas no órgão de defesa do consumido se refere à variação da velocidade contratada.

Isso acontece porque, infelizmente, a maioria das empresas se compromete a entregar apenas o percentual mínimo de 10% da velocidade acordada. Embora previsto no contrato entre a operadora e o consumidor, é raro encontrar no site ou SAC das operadoras informações a respeito dessa variação.

Como driblar o problema?

Existem alguns serviços na internet que podem ajudar o usuário a driblar o problema da internet com sinal ruim e preços abusivos. Com eles você fica sabendo quais os pontos da cidade que possuem melhor sinal 3G e também aqueles que oferecem serviço de conexão com internet gratuitamente.

O primeiro aplicativo é o Mapa Wi-Fi, um serviço online, em português, que facilita a vida do usuário na hora de encontrar pontos de acesso à internet sem fio. É um tipo de Google Maps do Wi-Fi. Uma lista dos locais que dispõem de roteadores wireless pode ser vista na coluna mais à esquerda da tela. O legal é que a lista é atualizada de acordo com a coordenada que o usuário está visualizando no mapa.

O Mapa Wi-Fi

Para quem utiliza internet 3G, um serviço interessante é o sinal3G. Com ele o usuário pode visualizar quais são os locais que possuem a melhor qualidade de sinal 3G. Utilizando o mapa, é possível navegar por qualquer cidade, estado e país do mundo. Uma ótima ferramenta para quem viaja com frequência.

 

Sinal3G, uma ótima opção para quem viaja com frequência.

Infelizmente as empresas que prestam serviços de conexão com a internet no Brasil ainda precisam melhorar muito para chegar ao que é visto em outros países. Enquanto as melhorias não chegam, o jeito é o usuário se adaptar da melhor forma possível às condições oferecidas.

Com os aplicativos acima já é possível driblar um pouco os problemas de sinal e até acessar a internet gratuitamente em alguns pontos da cidade. No entanto, lembre-se de que esses pontos de acesso são públicos, por isso é preciso ter cuidado com a segurança dos seus dados.

Não deixe de acessar os artigos “Como melhorar o sinal wireless em casa” e “Dicas importantes para uma rede wireless” para mais informações sobre qualidade de sinal e segurança em rede sem fio.

Cupons de desconto TecMundo: