(Fonte da imagem: Reprodução/CulturaMix)

Nesta semana, uma empresa especializada no trabalho com diferentes ferramentas dentro da internet, chamada Akamai Technologies, liberou um estudo relacionado aos países que mais sofrem ataques online. Para que isso fosse possível, a pesquisa levou em consideração 175 países e somente os dados recolhidos neste último semestre.

Dessa maneira, eles puderam concluir que o país que mais sofre com ações online é a Indonésia, com 38% do volume de todo o mundo. Em um próximo segundo lugar, está a China (33%) — ela já esteve em primeiro lugar — e, depois os Estados Unidos, apresentando uma taxa de 6,9% dos ataques mundiais.

O Brasil também aparece nesta lista com uma posição de destaque, sendo o oitavo país com o maior volume de ações de hackers, como define o estudo. De acordo com o que foi divulgado, desde a última pesquisa deste gênero feita pela Akamai, o país ocupa a mesma posição e apresenta uma porcentagem de cerca de 1,4% de todos os ataques.

E ainda tem mais...

No tempo em que durou a pesquisa, 318 ataques de negação de serviço — também conhecidos como DDoS — foram registrados. A maioria deles (134), foi reportada por empresas de grande porte, sendo que instituições de praticamente todos os segmentos da sociedade acabaram tendo algum problema com isso

Em relação às portas utilizadas pelos autores dos ataques, a mais vulnerável de todas é a 80 (WWW [HTTP]), com 24% de todo o tráfego apresentado mundialmente. Em seguida, há a 443 (SSL [HTTP]), com 17%, e, na última posição do pódio, está a 445 (Microsoft-DS), apresentando 15% — está a primeira vez que ela não lidera esta lista.

Cupons de desconto TecMundo: