1º de janeiro de 2010, o ano tinha acabado de começar e muitos já estavam com os calendários prontos para a contagem regressiva que iria até o início da Copa do Mundo na África.

Antes mesmo de tudo começar, as pesquisas relacionadas aos jogos na internet já dominavam mais de 20% dos motores de buscas. Esse número foi revelado pelo instituto Hitwise de pesquisas, após estudar a navegação de usuários do Reino Unido.

Com a Copa em andamento, os internautas têm provado diariamente o quanto estão envolvidos com o campeonato mundial da FIFA, os trending topics  do Twitter deixam isso bem evidente. Tags relacionadas a narradores das emissoras de televisão (como pode ser visto neste artigo), jogadores, resultados e até mesmo as tão comentadas (e odiadas) vuvuzelas são frequentes na lista dos assuntos mais comuns.

A baleia tem aparecido bastante

E já que estamos falando sobre o Twitter, é preciso admitir que desde o primeiro jogo (entre África do Sul e México) o serviço de microblog tem sido bastante instável. Quase todos os usuários foram surpreendidos pela bela, mas não esperada, baleia branca que indica a sobrecarga do Twitter.

Isso acontece porque todos querem comentar sobre as partidas durante o tempo inteiro. As timelines acabam sendo tomadas por posts relacionados à competição e às atuações dos times escalados para representar os países mais poderosos do famoso esporte bretão.

A bola corre e a conexão se arrasta

Mas não é somente o Twitter que tem sido bastante movimentado nessas últimas semanas. Outra coisa que tem sido utilizada na web é o streaming dos jogos, ou seja, transmissões ao vivo passadas diretamente das centrais de televisão para os computadores dos usuários, tudo isso pela internet.

O futebol está parando o mundo

Agora é preciso que você pare para pensar um pouco. Se a sua conexão fica um pouco mais lenta a cada vez que outros usuários também utilizam a mesma rede, imagine o que pode acontecer se 20 milhões de pessoas estiverem conectadas ao mesmo tempo, tentando buscar as mesmas informações sobre algum assunto.

Esse fluxo gigante de acessos às páginas da internet só poderiam deixar a rede toda lenta. E foi exatamente isso o que aconteceu no dia 23 de junho. Sabe qual o motivo? Acertou quem pensou nos nomes de Argélia e Estados Unidos da América, as duas seleções que disputaram uma vaga para as oitavas de final da Copa naquele dia.

Eram 20 milhões de acessos por minuto, divididos entre comentaristas de Twitter, espectadores de live streaming e também usuários que queria assistir aos gols em servidores como o YouTube - além dos que queriam informações concretas, como ficha técnica, dados e simulações sobre os próximos jogos e possíveis confrontos das próximas rodadas.

A partida mais comentada

Esse superfluxo de acessos está diretamente ligado ao fato de os norte-americanos serem responsáveis pela composição da nação com o maior número de usuários conectados de todo o mundo. Com o país sendo responsável por uma das mais belas classificações do ano, nada mais normal do que este movimento na web e, por consequência, um pouco de lentidão.

Copa do Mundo 2.0

A Copa da África do Sul não é a primeira realizada com a internet andando ao lado da televisão. Mas nunca na história a rede esteve tão presente a ponto de ser comparada à televisão em níveis de importância na vida dos usuários e espectadores do futebol.

A Copa do Mundo 2.0 chega a esse status por ser a primeira vez em que ela não é apenas transmitida para as pessoas, mas é também comentada por todos, sendo que todos têm as mesmas chances de serem ouvidos. De maneira similar ao que ocorre com a interatividade da web 2.0.

O mundo conectado com a bola

Próximas fases

Agora que as fases de grupos estão próximas do fim, o que mais se comenta é a eliminatória. Das 16 seleções classificadas, apenas 8 seguirão o caminho ao título. Depois devem restar 4, aí 2 e a decisão do campeão ser finalmente realizada.

Se para a vaga norte-americana o “mata-mata” já causou um pico tão grande de acessos, qual será o volume de tráfego se a equipe estiver na final da competição? E se o Brasil chegar até lá, será esse recorde quebrado?

Só nos resta esperar pelos resultados dos próximos jogos e continuar soprando as vuvuzelas e gritando para empurrar nossa seleção. Além de torcer para o Brasil, também é preciso torcer para que a baleia branca pare de surgir na tela do Twitter e o streaming continue a rodar sem travamentos.

Cupons de desconto TecMundo: