(Fonte da imagem: Reprodução/iStock)

Recentemente, a Rússia, em conjunto com alguns países africanos, criou uma proposta com a intenção de efetuar taxações sobre o tráfego da internet e implementar mecanismos que facilitassem o rastreamento dos internautas. Hoje, a União Europeia declarou oficialmente que vai unir forças com os EUA para derrubar tal sugestão.

De acordo com o Estadão, os debates sobre esse assunto devem acontecer entre os dias 3 e 14 de dezembro, durante a conferência da União Internacional de Telecomunicações em Dubai. Nesse evento, os 193 países que fazem parte da UIT vão discutir sobre as novas regras e diretrizes da internet.

As 27 nações da União Europeia que estão nesse grupo são completamente contra dispositivos radicais de controle da rede mundial de computadores. Os EUA também se declaram relutantes para a adoção de novas restrições para a internet — o que poderia atrapalhar a inovação de serviços e tecnologias, além de afetar diretamente o setor de comércio eletrônico.

Neelie Kroes, comissária responsável pelas políticas de internet da UE, disse que algumas das propostas reveladas antes do início da reunião da UIT podem travar o desenvolvimento da internet, afetando o comércio mundial e a liberdade de troca de informações.

“Para a UE, não há justificativas para essas propostas. A posição da UE é a de que a internet funciona e não se deve mexer em time que está ganhando”, declarou a porta-voz da União Europeia.

Cupons de desconto TecMundo: