O saudosismo tomou conta de usuários do mundo inteiro nessa segunda-feira. Agora o dia 26 de outubro de 2009 ficará marcado com a chocante notícia de que o GeoCities oficialmente morreu.

No final do mês de abril, o Yahoo! anunciou que o serviço estava com a data de validade marcada e passou a não permitir a abertura de novas contas, enquanto os usuários eram comunicados para salvar as informações de seus sites.

Se você não entendeu o que é tão surpreendente na notícia, é porque muito provavelmente não tinha contato com a internet na década 90. O GeoCities é um dos símbolos da geração da conexão discada – também conhecida como a época em que a banda larga era desejada por centenas de pessoas, principalmente quando recebiam a conta de telefone.

Descanse em paz, GeoCities (1994 – 2009)

O GeoCities surgiu em 1994 e foi o primeiro serviço de hospedagem de sites gratuita. A ferramenta permitia que qualquer usuário construísse uma página pessoal em poucos passos com o auxílio de um guia de instruções. Se você possuía um conhecimento a mais de códigos, podia mexer no editor e incrementar a página criada com puro HTML.

Como montar seu próprio site ainda era uma grande novidade para os internautas, as páginas eram bem toscas – na verdade, extremamente toscas para os padrões atuais – com vários GIFs coloridos piscando na tela, layout de apenas uma cor e muitas janelas de propagandas do GeoCities. Alguns sites também exibiam uma janela de boas-vindas, contador de visualizações e livro de visitas.

Primeiro layout do GeoCities, em 1996.

O mais interessante era que as páginas pessoais criadas no serviço faziam parte de uma vizinhança, com nomes de cidades e regiões verdadeiros. Sites relacionados à tecnologia e à informática habitavam o “Silicon Valey” enquanto páginas sobre cinema e entretenimento se localizavam em “Hollywood”.

A popularidade do GeoCities interessou o Yahoo!, que o adquiriu por US$ 3,65 bilhões em 1999. Porém, novos sites de hospedagens entraram no mercado (como Angelfire e os brasileiros HPG, Kit.net e VilaBOL), sendo que alguns apresentavam recursos e ferramentas aparentemente mais vantajosas para os usuários. Além disso, ainda em 1999, foi lançado o popular Blogger e com ele veio a moda dos webblogs.

GeoCities é fechado em outubro de 2009

O resto você já conhece: a mania dos blogs foi abafada com o surgimento de redes de relacionamento e há aqueles que questionam se os diários virtuais estão realmente se extinguindo. Já as páginas ganharam e passaram a oferecer um conteúdo mais dinâmico que possibilita a participação do usuário, principalmente a geração da Web 2.0 que explora os recursos gráficos. Ótimo para nós, já que eles melhoraram consideravelmente e ficaram muito mais agradáveis.

Wayback Machine é uma ótima pedida caso você tenha ficado interessado em relembrar os velhos tempos ou curioso para saber como era o visual das páginas na década passada. O serviço online funciona como um enorme banco de dados que armazena desde o primeiro registro dos sites.

Anota aí meu nick: 713856188

Windows Live Messenger — ou somente MSN — é o comunicador instantâneo mais utilizado da atualidade, especialmente agora que a Microsoft decidiu manter ativa apenas a versão 2009 por questões de segurança.

ICQ: o poder da florO surgimento do MSN Messenger atraiu milhões de usuários e resultou no abandono do ICQ, que foi o verdadeiro responsável pela febre dos mensageiros. Lançado em 1996 por uma empresa israelense, ICQ é um acrônimo para o termo inglês “I Seek You” (Eu Procuro Você) e utilizava um sistema de números em vez de endereços de e-mail, como referência aos números de telefone.

O ICQ conviveu durante certo tempo com outro serviço de comunicação online. O Internet Relay Chat, apelidado de IRC, foi criado em 1993, mas só chegou a terras brasileiras dois anos depois.

Evolução dos messengers: do IRC ao MSN 2009

"Insira o próximo disco"

Atualmente você compra um DVD de 4.7GB em qualquer loja e, ainda assim, não deixa de pensar que a mídia poderia ter mais espaço. Isso que, até pouco tempo atrás, você perdia a paciência durante a instalação do The Sims 2 porque precisava trocar os quatro CDs cada vez que aparecia o aviso.

Para você ter uma ideia, dois clássicos da história dos jogos eram tão grandes que ocupavam mais de um disquete de 1,44MB! Doom possuía aproximadamente 4,32MB e o Duke Nukem 3D, 18,72MB – equivalentes a três e 13 disquetes, respectivamente. O processo de instalação era o mesmo: inserir um disco de cada vez no leitor. Agora imagine o quanto significavam os 700MB de um CD comum na década passada, considerando que um ZIPDrive de míseros 100MB encantou todo mundo.

E os downloads?

Você deve imaginar como era complicado (e demorado) fazer o download de qualquer arquivo com mais de 1MB. A velocidade máxima alcançada pela conexão discada era de 56,6 kbps e ainda tinha que ser levada em consideração a instabilidade da “banda estreita”.

Download era difícil com uma conexão de 56 kbps!

E ainda pensar que naquela época era necessário se certificar de que o telefone não estava ocupado e que não seria utilizado durante o período em que você estivesse sentado a frente do computador, senão a internet caía e você teria que se conectar novamente.

O problema mesmo seria se tivesse algum arquivo baixando, pior ainda se faltasse pouco tempo para terminar o download e a conexão caísse! A solução era utilizar o GetRight, um gerenciador que aumentava a velocidade e permitia a retomada do download do ponto que tinha sido interrompido.

Pois é, ninguém vai sentir saudades da internet discada ou daquela barulheira bizarra enquanto era estabelecida a conexão. Aproveite o clima nostálgico para recordar de mais tecnologias antigas listadas neste artigo. Algumas ainda são clássicas, mas com certeza você não vai pensar duas vezes em dizer adeus ao se deparar com outras!

Cupons de desconto TecMundo: